Marcadores

terça-feira, agosto 21, 2012

PELÉ REI

Pelé

Edson Arantes do Nascimento   KBE, mais conhecido como Pelé (Três Corações21 de outubro de 1940  ou 23 de outubro de 1940 ), é um ex-futebolista brasileiro que atuava como atacante. 
É reconhecido entre especialistas de futebol e ex-jogadores como o maior futebolista da história.  Em 1999, foi eleito o Futebolista do Séculopela International Federation of Football History and Statistics. No mesmo ano, a revista francesa France Football consultou os ex-vencedores doBallon D'Or para eleger o Futebolista do Século; Pelé classificou-se em primeiro.[8] Em sua carreira, no total, marcou 1281 gols em 1363 partidas,número que fez dele o maior artilheiro de toda história do futebol 
Recebeu o título de Atleta do Século de todos os esportes em 15 de maio de 1981, eleito pelo jornal francês L'Equipe. No fim de 1999, o Comitê Olímpico Internacional, após uma votação internacional entre todos os Comitês Olímpicos Nacionais associados, também elegeu Pelé o "Atleta do Século". A FIFA também o elegeu, em 2000, numa votação feita por renomados ex-atletas e ex-treinadores como O Jogador de Futebol do Século XX.
No Brasil, Pelé é saudado como um herói nacional por suas realizações e contribuições ao futebol. Também é conhecido pelo seu apoio a políticas para melhorar as condições sociais dos pobres, tendo inclusive dedicado seu milésimo gol às crianças pobres brasileiras. Durante sua carreira, foi chamado de Rei do FutebolRei Pelé, ou simplesmente Re 
Fotos de Pelé em campo, exibindo seu talento com a bola, e também no dia a dia ilustram as capas do livro
Descoberto pelo craque Waldemar de Brito , Pelé começou a jogar pelo Santos FC aos 15 anos, pela seleção nacional aos 16, e venceu sua primeira Copa do Mundo FIFA aos 17. Apesar das numerosas ofertas de clubes europeus, as condições econômicas e as regulações do futebol brasileiro da época beneficiaram o Santos, permitindo-lhes manter Pelé por quase duas décadas até 1974. Com o Rei no elenco, o Santos atingiu seu auge nos anos de 1962 e 1963, anos em que conquistou o título mundial.  A técnica de Pelé e sua capacidade atlética natural foram universalmente elogiadas e durante sua carreira, ficou famoso por sua excelente habilidade de drible e passe, seu ritmo, chute poderoso, excepcional habilidade de cabecear, e artilharia prolífica.
Ele é o maior artilheiro de todos os tempos da seleção brasileira e é o único futebolista a ter feito parte de três equipes campeãs de Copa do Mundo. Em novembro de 2007, a FIFA anunciou sua premiação com a medalha da Copa de 1962 (a qual, devido a uma contusão na segunda partida, teve apenas o primeiro jogo disputado por ele), no qual o grande craque Garrincha o substituiu, retroativamente, fazendo dele o único futebolista do mundo a ter três medalhas de Copa do Mundo. Desde sua aposentadoria em 1977, Pelé tornou-se um embaixador mundial do futebol, também tendo passagens pelas artes cênicas e empreendimentos comerciais. É atualmente o Presidente Honorário do New York Cosmos. 
Acima, quatro das dez opções de capa que o livro "Pelé 70" oferece aos leitores
Pelé
Pelé durante o Fórum Econômico Mundial em DavosSuíça.
Informações pessoais
Nome completo Edson Arantes do Nascimento
Data de nasc. 21 de outubro de 1940 (71 anos)[1] ou
23 de outubro de 1940 (71 anos)[2]
Local de nasc. Três Corações (Minas Gerais), Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Altura 1,71 m[3]
Ambidestro[3]
Apelido Rei do Futebol
Informações profissionais
Posição Atacante[3]
Clubes de juventude
1952–1956 Brasil Bauru
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1956–1974
1975–1977
Total
Brasil Santos
Estados Unidos New York Cosmos
1114 (1088)[4]
106 (64)[5]
1220 (1152)
Seleção nacional
1956–1971 Brasil Brasil 92    (77)

Infância e juventude

Pelé em jogo contra o Malmö FF, em 1960. O Brasil venceu por 7-1.
Pelé junto ao ex-presidente dosEstados Unidos Bill Clinton, em 1997.
Filho de dona Celeste Arantes e de João Ramos do Nascimento, conhecido futebolista no sul de Minas Geraisalcunhado Dondinho, em 1945, mudou-se com a família para Bauru (São Paulo). O nome "Edison" foi escolhido pelo pai para fazer uma homenagem ao inventor Thomas Edison. 
Ainda criança manifestou a vontade de ser futebolista. Ironicamente a alcunha "Pelé" que serviu para identificar o jogador considerado o maior goleador de todos os tempos teve origem num goleiro. Em 1943 o pai de Pelé jogava no time mineiro do São Lourenço. Pelé, que então tinha três anos, ficava bastante impressionado com as defesas do goleiro da equipe do pai e gritava: "Defende Bilé". As pessoas próximas começaram a chamá-lo de "Bilé". Muitas crianças colegas do garoto Edison tinham dificuldade em pronunciar "Bilé" e com o tempo o apelido virou "Pelé".
Com onze anos, já em Bauru, jogava em um time infanto-juvenil, o Canto do Rio, cuja idade mínima para participar era de treze anos. O pai então o estimulou a montar o seu próprio time: chamou-o Sete de Setembro. Para adquirir material, como bolas e uniformes, os garotos do time chegaram a furtar produtos nos vagões estacionados da Estrada de Ferro Noroeste para vender em entrada de cinema e praças.
Posteriormente, viria a jogar no Baquinho, o time de maior referência da juventude do Pelé. O time principal era o Bauru Atlético Clube (BAC), da categoria principal da cidade e de onde derivou o nome do time juvenil. O BAC mandava os seus jogos na rua Rio Branco, onde hoje foi construído um hipermercado. O convite para jogar no Baquinho partiu do Antoninho "Bigode", que oferecia até emprego para os jogadores. Foi o Antoninho, ainda, quem dirigiu o primeiro treino do time. Depois, o Waldemar de Brito, famoso jogador do passado e técnico dos profissionais, passou a treinar a equipe. Foi ele quem levou o Pelé para a equipe do Santos.

Carreira

Pelé com a camisa do Santos na década de 1960
Pelé começou sua carreira no Santos FC, em 1956 e disputou sua primeira partida internacional com a Seleção Brasileira dez meses depois. Na década de 1960, foi convidado para jogar fora do Brasil, na Europa, mas preferiu ficar no Santos. 
Um fato que destacou a importância de Pelé no exterior foi quando de sua visita a África em 1969. No transcorrer da guerra civilno Congo Belga, para que Pelé e o time do Santos transitassem em segurança entre Kinshasa e Brazzaville, as forças rivais declararam a interrupção das agressividades, chegando a ocorrer, numa região de fronteira, a transferência da delegação sob tutela de um exército para o outro 
Atuou como goleiro por quatro vezes, todas pelo Santos. Nas quatro oportunidades, somou 54 minutos atuando debaixo das traves e não levou nenhum gol 
Na década de 1980, namorou a então aspirante a modelo Xuxa,

lhttp://diversao.terra.com.br/gente/noticias/0,,OI5786854-EI13419,00-Xuxa+nao+contou+a+versao+original+da+historia+com+Pele+diz+cantora.htm
sobre o relacionamento com xuxa(A atriz e cantora Brita Brazil, que já foi amiga de Xuxa Meneghel, postou nesta segunda-feira (21) em seu perfil no Facebook uma foto com a apresentadora na capa da revista Manchete da década de 80.
 
Revelações de Xuxa: veja frases sobre abuso, Senna e Pelé
Depois de assistir ao depoimento emocionado de Xuxa no Fantástico do último domingo (20), Brita quis contar a sua versão da história sobre como ela havia apresentado a rainha dos baixinhos a Pelé.
Contrariando a história contada por Xuxa, Brita diz que o ex-jogador a convidou "para ver o show da Simone". Como ela se mostrou entediada, ele disse a ela que convidasse uma amiga para se juntar ao casal, e inclusive aceitou pagar o táxi quando soube que a amiga - Xuxa - não tinha dinheiro para chegar ao espetáculo.
Como Brita não mostrou interesse nele, Pelé teria voltado sua atenção a Xuxa, perguntando a Brita se ela "se importaria em dar a ele o telefone da amiga loirinha que tinha saido com eles" na ocasião.
Luiza Brunet, Xuxa, Brita Brazil e uma quarta modelo na capa da revista Manchete com Pelé
Ao contrário disso, Xuxa contou no depoimento que certa vez foi convidada para posar para uma capa de revista ao lado de Pelé e Luiza Brunet, e que na ocasião, o ex-jogador teria se interessado por Luiza Brunet, mas a atriz era casada. "Pelé começou a me ligar, ligar na minha casa e falar com a minha mãe, mandar flores para ela. Ficamos bem próximos e certo dia ele me beijou, foi aí que eu percebi que estava gostando dele", contou Xuxa.
Ainda segundo a apresentadora, Pelé foi um homem muito importante em sua vida e eles ficaram juntos por seis anos. "Pena que eu era muito nova e ele muito conhecido e mais velho e não deu valor a isso", encerrou.

Depois de uma grande quantidade de comentários recebidos, Brita disse que a apresentadora - que no domingo também fez uma série de revelações envolvendo os abusos sexuais que sofreu, sua relação com Ayrton Senna, e até uma proposta indiscreta do rei do pop, Michael Jackson - é "uma ótima pessoa, porém não se dedicou a se conhecer em trabalhos disponíveis e talvez não quisesse sofrer as consequencias do ativismo".
Veja a íntegra do texto de Brita:

"Versão original da história de como Xuxa conheceu o Pelé (pode ser que ela tenha se esquecido). Como ela disse hoje na entrevista ao Fantástico, que a capa da Manchete era uma loira (ela) uma morena (Luisa Brunet) uma negra e uma ruiva? Como? Eu era a ruiva ou a negra? No final das fotos, ele me chamou pra ver o show da Simone... Ainda antes de começar o show fiquei visilvemente entediada, pois ele estava cheio de seguranças e pessoas ricas da alta sociedade, o papo era fútil, eu estava quase dormindo na mesa... Então ele disse: quer chamar uma amiga tua, pra te fazer companhia? Eu disse que sim, e na época Xuxa e eu éramos amigas. Fui à portaria do Canecão, pois não existia celular, e liguei pra ela. (...) Depois deste dia o Pelé me convidou para jantar, e fomos algumas vezes. Só que o que me interessava nele era que ele tomasse uma posição contra o racismo, isso em 1980. Como ele viu q não ia rolar nada mais divertido do que ativismo, perguntou se eu me importaria de dar a ele o telefone da minha amiga loirinha que tinha saido conosco naquele dia. Eu dei imediatamente").
  sendo considerado o principal responsável pela projeção inicial dela na mídia. O mesmo período em que foram lançadas filmagens de Xuxa em um filme erótico chamado Amor, Estranho Amor. O filme com cenas polêmicas de Xuxa teve a exibição embargada na Justiça Brasileira anos depois, por iniciativa da própria atriz, que se tornara famosa e rica na TV e brasileira atuando como apresentadora infantil.
Foi ministro dos Esportes do Brasil de 1995 a 1998; nessa época aprovou mudanças na Lei Zico, que passou a ser conhecida como Lei Pelé. A legislação, muito criticada pelos dirigentes de clubes brasileiros, na verdade segue em linhas gerais as diretrizes internacionais da FIFA para contratação de jogadores.
Em 2000, na conturbada eleição de Melhor Jogador do Século da FIFA, Pelé foi aclamado como o melhor de todos os tempos, a frente do craque argentino Diego Maradona. Em 3 de março de 2004, junto a FIFA, Pelé elaborou uma lista contendo os cem melhores jogadores de futebol vivos, denominada FIFA 100. Em maio de2005, Pelé ganhou espaço no noticiário por conta da prisão de seu filho Edson Cholbi Nascimento, o Edinho, autuado sob suspeita de envolvimento com o tráfico de drogas.

Camisa 10

Depois de Pelé, a camisa 10 passou a ser vestida pelo melhor jogador do time, tanto no Brasil quanto no exterior. No time do Santos e no do Cosmos de Nova York, ele utilizava esse número por ser o meia-esquerda. Em sua estreia na Seleção Brasileira, Pelé atuou com a camisa de número 9, a camisa de número 10 ele só começou a utilizar a partir do Mundial de 1958, cuja distribuição da numeração se deu de forma aleatória por um membro da Fifa, posto que, a delegação brasileira havia deixado de fornecer aos organizadores daquele mundial a numeração dos atletas. 

Gol de placa

O termo "gol de placa" surgiu por conta de um gol marcado por Pelé no Torneio Rio-São Paulo. O jogo em que Pelé marcou o primeiro gol de placa da história ocorreu em um dia 5 de março na partida Fluminense 1 x 3 Santos, válido pelo Torneio Rio-São Paulo de 1961. O gol ocorreu aos 40 minutos do primeiro tempo e foi o segundo de Pelé no jogo (Pepe completou para os santistas e Jaburu descontou para o Fluminense).
Após driblar vários adversários vindo do meio-de-campo com a bola dominada, Pelé venceu o então goleiro Castilho fazendo com que o Maracanã e o jornalista Joelmir Beting explodissem em euforia. O jornalista, empolgado com o fantástico gol que havia visto, disse que tal gol merecia uma placa tamanha sua beleza. Assim, uma placa de bronze foi feita e colocada na entrada do Maracanã onde permanece até hoje. Desde então, todos os gols marcados com rara beleza são intitulados "gols de placa".

Clubes

Santos
New York Cosmos

Seleção brasileira

  • Estreia: convocado pela primeira vez pelo técnico Sílvio Pirilo depois de brilhantes partidas no Maracanã, na qual atuou em um combinado do Santos e Vasco da Gama (fonte: página oficial do Vasco na internet, acessada em 25 de março de 2008). Derrota de 1 a 2 para a Argentina em 1957, pela Copa Rocca. Gol dele.
  • Copa de 1958: convocado com 17 anos, se machucou na véspera da competição, mas Paulo Machado de Carvalho resolveu levá-lo assim mesmo. Estreou no terceiro e decisivo jogo do Brasil, juntamente com Zito e Garrincha. Ele não marcou, mas o Brasil venceu por 2x0 a URSS. Nessa copa Pelé foi chamado pelos franceses de "Rei do Futebol", dando início a uma verdadeira lenda internacional, tornando-se uma das personalidades mais conhecidas do mundo durante o século XX.
  • Copa de 1962: Pelé se machucou na virilha, no segundo jogo do Brasil. No primeiro ele havia feito um gol. Não jogou mais aquela competição.
  • Copa de 1966: Pelé foi caçado em campo pelos adversários, que usavam do chamado "Futebol Força" para surpreender o Brasil. Jogou apenas duas das três partidas que o Brasil disputou naquela Copa. Fez sua última partida com Garrincha, na vitória de 2x0 sobre a Bulgária. Juntos, os dois astros nunca perderam uma partida de futebol pela seleção.
  • Copa de 1970: Ameaçado de ficar no banco de reservas, quando Zagallo assumiu a seleção, Pelé jogou tudo que sabia e comandou o Brasil na sua mais impressionante campanha em Copas, ganhando definitivamente a Taça Jules Rimet.
  • Despedida: Maracanã, dia 18 de julho de 1971, com público de 138.575 pagantes. Brasil 2 a 2 Iugoslávia.

Despedidas

Além da Seleção Brasileira, Pelé se despediu como jogador do Santos em 1974 (vitória por 2 a 0 sobre a Ponte Preta) e do New York Cosmos (1977, jogando um tempo em cada equipe, marcando um gol pelo time nova-iorquino que venceu o Santos por 2 - 1). Na festa estadunidense, com direito a participação de Muhammad Ali, Pelé daria seu grito repetido por milhares de pessoas: "Love! Love!".
Seria a estrela de partidas de despedida de outros astros, como Garrincha em 1973 (fez um gol pela Seleção Brasileira, driblando toda a defesa adversária formada por estrangeiros que atuavam no Brasil); e da de Beckenbauer em 1982, quando fez seu último gol. Carlos Alberto Torres reclamou que Pelé não participou da sua despedida. Tanto Beckenbauer como Carlos Alberto, foram seus companheiros no Cosmos.

Estatísticas

Os números acerca da carreira de Pelé podem variar conforme a contabilização ou não de determinadas partidas e gols. Segundo a contagem que considera partidas oficiais e não-oficiais, Pelé teria realizado 1367 partidas, nas quais teria marcado 1282 gols, o que lhe renderia uma média de 0,94 gols por jogo. No entanto, se forem levadas em conta as estatísticas apenas em partidas oficiais (nas primeiras divisões dos torneios: Campeonato PaulistaTorneio Rio-São PauloTorneio Roberto Gomes PedrosaCampeonato BrasileiroTaça BrasilCopa LibertadoresCopa IntercontinentalNorth American Soccer League e partidas oficiais pela Seleção Brasileira de Futebol), Pelé teria realizado 812 partidas oficiais, nas quais assinalou 757 gols, o que pouco modificaria sua média (0,93 gols por jogo). Tendo realizado 115 partidas pela seleção nacional (92 das quais oficiais), marcou 95 gols (77 oficiais), sendo o maior artilheiro da história desta equipe.
Tanto considerando os jogos oficiais e ainda os extraoficiais, o ano em que Pelé obteve a melhor média de gols por jogo por um único time foi em 1961: no primeiro caso, fez 62 gols em 38 jogos, tendo uma média de 1,63 gol/jogo; já no segundo caso, com 110 gols em 74 jogos, teria uma média de 1,48 gol/jogo. Nas estatísticas oficiais, a temporada em que Pelé mais balançou as redes pelo Santos foi o ano de 1958, quando anotou 66 tentos. O alemão Gerd Müller quebrou seu recorde na temporada 1972/1973, por apenas um gol, pelo Bayern de Munique; o recorde atual de mais gols em uma única temporada por uma única equipe pertence ao argentino Lionel Messi, que marcou 72 vezes na temporada 2011/2012, pelo FC Barcelona.   Considerando também os jogos da seleção brasileira, em 1958, Pelé anotou 75 gols (66 pelo Santos e 9 pela seleção) nas 53 partidas que disputou, na contagem oficial.
Em 21 de novembro de 1964, em partida válida pela 25ª rodada do Campeonato Paulista, na partida Santos 11 x 0 Botafogo-SP, Pelé marcou 8 vezes, seu recorde pessoal de gols em uma mesma partida. Considerando as partidas não-oficiais, Pelé teria ultrapassado a marca de 100 gols em uma única temporada duas vezes, em 1959 e 1961, além de ter marcado 97 vezes em 1965. No âmbito mundial, também detém os recordes de: mais jovem artilheiro do Campeonato Paulista, em 1957 (17 anos); mais jovem campeão da Copa do Mundo FIFA, em 1958 (17 anos); mais jovem bicampeão da Copa do Mundo, em 1962 (21 anos); único jogador tricampeão da Copa do Mundo, em 1958, 1962 e 1970; único jogador a marcar gols em quatro Copas do Mundo, em 1958 (6 gols), 1962 (1 gol), 1966 (1 gol) e 1970 (4 gols); maior artilheiro em uma única edição de Campeonato Paulista, em 1958 (58 gols); maior número de temporadas como artilheiro do Campeonato Paulista, em 11 temporadas (1957, 1958, 1959, 1960, 1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1968 e 1973); mais gols na história do Torneio Rio-São Paulo, com 49 gols marcados e o maior artilheiro da história da Copa Intercontinental, com 7 gols.

Gols por temporada

Clube Temporada Campeonatos nacionais Campeonato
Sub-total
Copas nacionais Competições internacionais Total
Oficial[24]
Total inc.
amistosos
SPS RSPS[25] T. de Prata Camp. Brasil[25] T. Brasil Copa Libertadores Copa Intercontinental
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Santos 1956 0* 0* 0* 0* 0* 0*[26] 2* 2*
1957 14+15* 19+17*[27] 9 5 38* 41* 38* 41* 67* 57*
1958 38 58 8 8 46 66 46* 66* 60* 80*
1959 32 45 7 6 39 51 4* 2* 43* 53* 83* 100*
1960 30 33 3 0 33 33 0 0 0 0 0 0 33* 33* 67* 59*
1961 26 47 7 8 33 55 5* 7 0 0 0 0 38* 62* 74* 110*
1962 26 37 0 0 26 37 5* 2* 4* 4* 2 5 37* 48* 50* 62*
1963 19 22 8 14 27 36 4* 8 4* 5* 1 2 36 51* 52* 67*
1964 21 34 4 3 25 37 6* 7 0* 0* 0 0 31* 44* 47* 57*
1965 30 49 7 5 37 54 4* 2* 7* 8 0 0 48* 64* 66* 97*
1966 14 13 0* 0* 14* 13* 5* 2* 0 0 0 0 19* 15* 38* 31*
1967 18 17 14* 9* 32* 26* 0 0 0 0 0 0 32* 26* 65* 56*
1968 21 17 17* 11* 38* 28* 0 0 0 0 0 0 38* 28* 73* 55*
1969 25 26 12* 12* 37* 38* 0 0 0 0 37* 38* 61* 57*
1970 15 7 13* 4* 28* 11* 0 0 0 0 28* 11* 54* 47*
1971 19 8 21 1 40 9 0 0 0 0 40 9 72* 60*
1972 20 9 16 5 36 14 0 0 0 0 36 14 74* 55*
1973 19 11 30 19 49 30 0 0 0 0 49 30 66* 45*
1974 10 1 17 9 27 10 0 0 0 0 27 10 49* 19*
Total 412 470 53 49 56* 36* 84 34 605* 589* 33 30 15 17[28] 3 7 656 643 1120 1033*

Clube Temporada NASL Outros[29] Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
NY Cosmos 1975 9 5 14* 10* 23* 15*
1976 24 15 18* 11* 42* 26*
1977 31 17 11* 6* 42* 23*
Total 64 37 43* 27* 107* 64*

Seleção brasileira¹

Ano
Jogos Gols
1957 2 2
1958 7 9
1959 9 11
1960 6 4
1961 0 0
1962 8 8
1963 7 7
1964 3 2
1965 8 9
1966 9 5
1967 0 0
1968 7 4
1969 9 7
1970 15 8
1971 2 1
Total 92 77

Gols em Copa do Mundo

# Data Local Adversário Placar Resultado Edição
1. 19 de junho de 1958 Estádio UlleviGotemburgoSuécia Flag of Wales 2.svg País de Gales 1–0 1–0 1958
2. 24 de junho de 1958 Estádio RåsundaSolnaSuécia Bandeira da França França 3–1 5–2 1958
3. 24 de junho de 1958 Estádio RåsundaSolnaSuécia Bandeira da França França 4–1 5–2 1958
4. 24 de junho de 1958 Estádio RåsundaSolnaSuécia Bandeira da França França 5–1 5–2 1958
5. 29 de junho de 1958 Estádio RåsundaSolnaSuécia Flag of Sweden.svg Suécia 1–3 2–5 1958
6. 29 de junho de 1958 Estádio RåsundaSolnaSuécia Flag of Sweden.svg Suécia 2–5 2–5 1958
7. 30 de maio de 1962 Estádio SausalitoViña del MarChile Flag of Mexico.svg México 2–0 2–0 1962
8. 12 de julho de 1966 Goodison ParkLiverpoolInglaterra Flag of Bulgaria.svg Bulgária 1–0 2–0 1966
9. 3 de junho de 1970 Estádio JaliscoGuadalajaraMéxico Flag of Czechoslovakia.svg Tchecoslováquia 2–1 4–1 1970
10. 10 de junho de 1970 Estádio JaliscoGuadalajaraMéxico Flag of Romania.svg Romênia 1–0 3–2 1970
11. 10 de junho de 1970 Estádio JaliscoGuadalajaraMéxico Flag of Romania.svg Romênia 3–1 3–2 1970
12. 21 de junho de 1970 Estádio AztecaCidade do MéxicoMéxico Flag of Italy.svg Itália 1–0 4–1 1970

                                       

Gol 500

Marcado em 2 de setembro de 1962, na partida Santos 3 a 3 São Paulo. Pelé marcou dois gols na partida, sendo o segundo o 500º gol.

Milésimo gol

Marca de Pelé na calçada da fama doMaracanã, local do gol 1000.
Marcado em 19 de novembro de 1969, às 23h11, Vasco 1 - Santos 2, com 65.157 pagantes.
A partida era válida pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa, o campeonato brasileiro da época. Aos 33 minutos do segundo tempo o zagueiro do Vasco Renê cometeu pênalti. Pelé cobrou com pé direito no canto esquerdo do goleiro Andrada, que se esforçou, mas não conseguiu defender o pênalti. Andrada não queria sofrer gol de Pelé pois achava que deixaria de ser conhecido como bom goleiro e passaria a ser lembrado somente como o goleiro do milésimo gol.
Ao ser cercado pelos repórteres, Pelé disse: "Pensem no Natal. Pensem nas criancinhas".
Pelé vestiu uma camisa do Santos de número 1000 e deu a volta olímpica no Maracanã.

Títulos

Brasil Santos
Estados Unidos New York Cosmos

Brasil Seleção Brasileira

Prêmios individuais

Artilharias

Santos

Campeonato Paulista
  • 1957 - Santos (20 gols)
  • 1958 - Santos (58 gols) - Recorde da Competição
  • 1959 - Santos (45 gols)
  • 1960 - Santos (34 gols)
  • 1961 - Santos (47 gols)
  • 1962 - Santos (37 gols)
  • 1963 - Santos (22 gols)
  • 1964 - Santos (34 gols)
  • 1965 - Santos (49 gols)
  • 1968 - Santos (26 gols)
  • 1973 - Santos (11 gols)
Taça Brasil
  • 1961 - Santos (9 gols)
  • 1963 - Santos (12 gols)
Torneio Rio-São Paulo
  • 1963 - Santos (14 gols)
Copa Intercontinental
  • 1962 - Santos (5 gols)
  • 1963 - Santos (2 gols)
Taça Libertadores da América
  • 1963 - Santos (11 gols)

Seleção Brasileira

Copa América
  • 1959 - Brasil (9 gols)
Copa Roca
  • 1963 - Seleção Brasileira (3 gols)

Forças armadas

Campeonato Brasileiro das Forças Armadas
  • 1959 - Seleção da 6ª Grupo de Artilharia de Costa Motorizado - 6º GACosM(11 gols)
Campeonato Sul Americano das Forças Armadas
  • 1959 - Seleção Brasileira das Forças Armadas (11 gols)

Carreira artística

Filmografia
Discografia  
Pelé gravou o compacto Tabelinha com a cantora Elis Regina no ano de 1969. O disco foi gravado pela Philips/CBD, hoje Universal Music. (Philips 365291) com as canções Vexamão e Perdão Não Tem.
As canções estão disponíveis no CD duplo Elis Regina 20 anos de Saudade, de 2002 (Universal Music) e no CD Peléginga, de 2006 (EMI).
Jogos eletrônicos
Em 2009 foiaanunciado a parceria de Pelé com a Ubisoft para o desenvolvimento de um jogo de videogame de futebol para o Nintendo Wii no qual Pelé é o personagem principal.  O jogo chamado "Academy of Champions" remete a idéia de Pelé de trazer o esporte para os mais jovens. 
Pelé em Grafite

Pelé fala para Hebe sobre seu relacionamento com Xuxa