Marcadores

sábado, janeiro 31, 2015

BIOGRAFIA-LEO NASCIMENTO(CANTOR)


A INCRIVEL HISTORIA DO HUMILDE SERVENTE DE PEDREIRO QUE VIROU CANTOE DE FAMA INTERNACIONAL AO TER UM VIDEO DIVULGADO NO  YOUTUBE

LEO NASCIMENTO 27 ANOS(LEONARDO BERG) NASCIMENTO MARANHAO CRIADO EM TRIUMFO MORAVA EM PORTO VELHO RONDONIA ANTES DA FAMA ONDE FEZ QUESTÃO DE VOLTAR DEPOIS PARA FAZER XOW E APRESENTAR EM PROGRAMAS DE TV.


LEO E DE UMA FAMILIA DE OITO IRMÃOS SE EMOCIONA MUITO QUANDO FALA DA MÃE E DO PAI.CHORA QUANDO FALA NA MÃE QUE MORREU DE CANCER A CINCO ANOS O SONHO DELA ERA VER O FILHO QUE DESDE MUITO PEQUENO JA SE INTERESSAVA PELA MUSICA QUERIA QUE ELA ESTIVESSE AQUI.
O PAI FOI SEMPRE UM BATALHADOR DIZ ELE


EM UM PROGRAMA DE TV RELEMBRA UM FATO CURIOSO DE SUA VIDA QUANDO SEU PAI GARIMPEIRO EM SERRA PELADA FOI O HOMEM QUE ENCONTROU A MAIOR PEDRA DE OURO DO BRASIL MAS ACABOU PERDENDO-A PR CONFIAR EM PESSOAS ERRADAS.


A HISTORIA DO VIDEO NA PAREDE VERDE
TINHA ACABADO DE SAIR DO SERVIÇO POR VOLTA DE 5H30M DA TARDE, TAVA LA NO BAR  VIU UM VIOLANSINHO PENDURADO PERGUNTOU SE ERA DE VERDADE O DONO DO BAR DIZ QUE- SIM- VOCE TOCA NÃO POSSO VER UM VIOLAO QUE JA QUERO TOCAR.


SENTOU ENCOSTADO NA PAREDE VERDE E COMEÇOU A TOCAR ALGUMAS PESSOAS SE AJUNTARÃO PARA VER.O RAPAZ QUE FARIA O FILME DIZ QUE TAVA DENTRO DE CASA OUVINDO UMA CANTORIA PARECIA EDUARDO COSTA SAIU PARA VER E VIU O LEO LA TOCANDO E CANTANDO FICOU OBSERVANDO E PERCEBEU QUE NÃO ERA IMITAÇÃO MAS A PROPIA VOZ DELE MESMO.



                                      
    PEDIU PARA FILMAR ELE DEIXOU UM OUTRO O RAPAZ QUE FILMOU MAIS UM OUTRO RAPAZ(JADSON E HEITOR,PARECE NOME DE MUSICA SERTANEJA)PEDIRÃO PERMISSÃO PARA POSTAR NO YOUTUBE NO QUAL ELE CONCORDOU.EM POUCAS HORAS LEO NASCIMENTO JA EM SUA CASA RECEBE A NOTICIA QUE O VIDEO JA TAVA COM MAIS DE 300 MIL VISUALIZAÇÕES.DAI COMEÇAVA O CAMINHO PARA O SUCESSO MOSTRARÃO O VIDEO PRO CELSO PORTIOLE E DEU NO QUE DEU SBT ENCONTRO COM O IDOLO EDUARDO COSTA JA GRAVOU MUSICA COM EDUARDO COSTO E JA TA FAZENDO ATE SHOWS NOS ESTADOS UNIDOS.


VIDEO COM EDUARDO COSTA TOMANDO CACHAÇA
O VIDEO QUE ELE APARECE CANTANDO TATUAGEM(CORAÇÃO DESPEDAÇADO)E TOMANDO CACHAÇA COM EDUARDO COSTA POSTSDO NO FACE EM POUCO TEMPO PASSOU DOS 25 MILHÕES O VIDEO COM MAIOR VISUALIZAÇÃO DO FACEBOOK.


A vida de Leo Nascimento, natural de Porto Velho (RO), mudou quando um vídeo despretensioso, em que toca e canta uma de suas composições românticas, foi visualizado milhões de vezes em alguns dias. De jeans, chinelo e camiseta, o artista aparece nas imagens sentado em uma calçada e impressiona com seu vozeirão. Menos de um mês depois, ele foi parar na televisão, foi apadrinhado por Eduardo Costa e prepara o lançamento do primeiro CD.


Seu salário passou de R$ 700 para um cachê mínimo de R$ 30 mil por show (que pode chegar a R$ 80 mil).
A música é um vício. Quantas vezes disse que ia parar de cantar? Mas não consigo ficar uma semana sem ela Leo Nascimento
O sucesso veio assim, do nada, mas a luta de Leo por um espaço na música é antiga. Ou melhor, é de uma vida inteira. Leandro Berg (Leo Nascimento é nome artístico) começou a tocar violão aos sete anos de idade. Aos nove, já compunha. "Meu pai me conta que eu me interessei pelo violão com cinco anos de idade. Ele tocava violão, e minha mãe acordeon. É coisa de família.


 Morávamos em um sítio, e, bem cedinho, a gente ligava o rádio e ouvia música sertaneja. Era uma paz, uma alegria."
Sem medo de soar clichê, ele diz que sempre sonhou em mostrar seu talento para o Brasil e o mundo. "Se isso tivesse acontecido antes, Deus do Céu, seria uma alegria imensa". No entanto, ele disputava espaço com centenas de artistas de Rondônia que partilhavam no mesmo sonho. Era impossível viver só disso. Em alguns fins de semana, conseguia espaço para tocar em bares por cerca de sete horas seguidas e cachê de R$ 150. Durante a semana, trabalhava como servente de pedreiro, função que lhe rendia R$ 700 por mês.


O cantor sertanejo Leo Nascimento depois do banho de loja
O dia em que tudo mudou começou igual aos outros. Leo foi para a obra, mas na saída do trabalho, por volta das 17h30, viu um violão pendurado em um boteco. "Eu não posso ver um violão que já peço para tocar, e aquele me chamou a atenção por ser pequenininho. Sentei no chão e comecei a tocar. Um amigo perguntou se podia filmar. Eu deixei, claro",  
No vídeo, Leo aparece bem à vontade, contando a história de um amor adolescente que acabou mal. Ele namorava uma menina escondido, mas a mãe descobriu e impediu o romance.


A história inspirou a música chamada "Tatuagem", cantada por ele em seguida. "O vídeo foi feito numa sexta. Na segunda, meu amigo disse que o vídeo tinha mais de 1 milhão de visualizações."
Não demorou muito para que as emissoras de TV Globo, Record e SBT o procurassem para entrevistas. O "Domingo Legal" (SBT) chegou primeiro e conseguiu exclusividade. Hoje, ele tem contrato com a emissora de Silvio Santos e não pode, por enquanto, dar entrevistas para os outros canais.



No palco do programa, no dia 30 de novembro, ele foi submetido ao "dia de príncipe", com banho de loja e tratamentos estéticos. Teve a casa e até o banheiro filmados em detalhes, mas se diz muito feliz e garante que a vida mudou da água para o vinho. "Eu não comprava roupas há uns dois anos. No mercado, era só arroz e feijão."
Eu não comprava roupas há uns dois anos. No mercado, era só arroz e feijão Leo Nascimento
Na semana em que veio para São Paulo para gravar o programa, conheceu Eduardo Costa, seu ídolo, que o apadrinhou e gravou com Leo a música responsável pelo sucesso do ex-servente de pedreiro.



Leo vive atualmente em São Paulo com sua mulher e já tem quatro shows marcados para o mês de dezembro, dois em Goiás, Pará e Minas Gerais. Ele não sabe muito bem quanto vai ganhar neste mês de dezembro, só sabe que o cachê dos shows varia entre R$ 30 mil e R$ 80 mil. 
Ele conta que já deu até para sentir a parte ruim de ser artista, que é ficar longe da família. "Quando  gravei o programa, fiquei uma semana longe da mulher. Vejo que uns cantores até querem parar por causa disso. Eu não entendia, mas tem esse lado difícil." Quando questionado se está preparado para a parte dolorida, ele diz que sempre esteve. "A música é um vício. Quantas vezes disse que ia parar de cantar? Mas não consigo ficar uma semana sem ela." Seu primeiro CD, com 15 composições próprias,  será lançado no começo de 2015 e vendido em bancas.

Leo Nascimento de Rondônia faz Tour nos Estados Unidos
Leo Nascimento faz tour nos EUA. O ex-ajudante de pedreiro de Rondônia canta em três grandes cidades norte-americanas


O cantor Leo Nascimento inicia nesta sexta-feira (30), a sua primeira tour internacional. O ex-ajudante de pedreiro de Porto Velho canta hoje juntamente com seu "padrinho" Eduardo Costa em Boston, capital de Massachusetts nos EUA.
Já amanhã (31), o artista rondoniense sobe ao palco em Neark, cidade mais populosa do Estado de Nova Jérsei. No domingo (01), Leo solta a voz em Atlanta, capital da Geórgia.
Nesta sexta-feira Leo Nasimento postou em sua página oficial do Facebook uma foto com o cantor sertanejo Rick. 




BIOGRAFIA-DENNIS HOPPER( ator e cineasta )

600full-dennis-hopper (1)
Dennis Hopper

Dennis Lee Hopper (Dodge City, 17 de maio de 1936 — Venice, 29 de maio de 2010) foi um ator e cineasta norte-americano.
Ficou famoso mundialmente ao dirigir e estrelar ao lado de Peter Fonda o filme Sem Destino (1969). Como ator, ele apareceu pela primeira vez no western Johnny Guitar, de 1954.
Em 2010, foi revelado que Dennis Hopper sofria de câncer da próstata em estágio terminal. A doença tornou-se irreversível e o ator faleceu em 29 de maio do mesmo ano.
600full-dennis-hopper (2)
Família 

Foi casado com a atriz Brooke Hayward com quem teve uma filha chamada Marin Hopper, nascida em 1962. Foi depois casado com a atriz Michelle Phillips, um casamento que teve a duração de oito dias.
Em 1972, casou pela terceira vez: com a atriz Daria Halprin, casamento que acabou em 1976, e do qual nasceu uma filha chamada Ruthana Hopper, em 1974. Em seguida, Dennis casou com a atriz Katherine LaNasa com quem teve um filho chamado Henry Hopper.
Desde 1996, Dennis foi casado com a atriz Victoria Duffy com quem teve uma filha Galen Grier Hopper, nascida em 2003. Hopper ficou conhecido por dirigir e atuar no clássico Easy Rider - Sem Destino de 1969, ao lado de Peter Fonda. Além do filme, marco da contracultura, Dennis Lee Hopper interpretou um fotojornalista no longa Apocalipse Now (1979), assinado por Francis Ford Coppola, e o vilão Frank Booth de Veludo Azul (1986), dirigido por David Lynch. Ao lado do amigo e mentor, James Dean, apareceu, na década de 1950, nos dramas Juventude Transviada e Giant (Assim Caminha a Humanidade).
600full-dennis-hopper (3)
Quem quisesse entender Dennis Hopper no fim da vida - depois de cinco décadas lutando contra o sistema, deflagrando revoluções e invocando pesadelos obscuros na tela - só precisaria dar uma olhada na casa dele em Venice, na Califórnia. O fato de o lugar não se parecer com nenhuma outra residência já era de se esperar: um galpão esquisito, incrustado no meio de casas de praia de madeira. O fato de ele ter um revólver e balas soltas na gaveta de meias, no andar superior, também não: você ficaria decepcionado se ele não tivesse. A característica mais inesperada do imóvel não era a coleção de arte multimilionária nem a piscina interna, mas sim a cerquinha branca de madeira na frente da casa principal, sinal de um homem orgulhoso de sua propriedade bem cuidada.Hopper construiu essa casa, um loft industrial de planta aberta com cômodos interligados por um labirinto de passarelas, no final da década de 1980. Quando completou 56 anos, levou a futura esposa - a quinta - para morar na casa. Hopper tinha conhecido Victoria Duffy, uma hostess esbelta de 24 anos, em um restaurante, uma semana antes de seu quarto divórcio, da bailarina Katherine LaNasa. Apesar de estar deixando para trás um filho pequeno, Henry, a reputação de Hopper de ameaça fora das telas parecia ser coisa do passado. Ele agora tomava chá com limão e mel, usava ternos Hugo Boss e passava longe das drogas e do álcool - com exceção da maconha. Também passava longas tardes jogando golfe com seu amigo Jack Nicholson. "Hoppy era muito lento no golfe, muito específico", diz Nicholson. "Era um tremendo espécime físico."
600full-dennis-hopper (4)
Hopper ainda andava de motocicleta, mas, naquele tempo, o rebelde hippie chapado de Easy Rider - Sem Destino fazia viagens tranquilas com uma turma de amigos que se autodenominava Guggenheim Motorcycle Club, incluindo Lauren Hutton, Jeremy Irons e Laurence Fishburne. Eles pegavam um avião e iam para um país onde o museu Guggenheim estivesse fazendo uma promoção - Rússia, Emirados Árabes, Espanha - e passavam vários dias montados em motos BMW até chegarem ao evento, seguidos por veículos que carregavam a bagagem. Ele até votou em George W. Bush duas vezes - em parte porque era o contrário daquilo que os atores de Hollywood fariam, e Hopper precisava sempre ser do contra.
Ao longo dos anos, Hopper foi expandindo sua casa em Venice; comprou dois estúdios de Frank Gehry, no terreno vizinho, e construiu outra estrutura para formar um complexo bagunçado. Ele trabalhava sem parar, fez 25 filmes na década passada. Mas, mesmo esforçando-se o máximo possível, parece que não conseguiu cumprir a promessa feita nos primeiros anos de carreira, quando entrou para o velho esquema dos estúdios na década de 1950 e parecia destinado a se transformar em um ícone como Paul Newman ou em um meteoro reluzente como James Dean. Em vez disso, depois de tomar um desvio dos mais extremos - do ponto de vista químico e artístico - na história de Hollywood, Hopper se transformou, no conforto da idade avançada, em algo mais inesperado do que qualquer uma de suas encarnações anteriores: ator trabalhador e confiável e colecionador de arte respeitável. Em seus últimos anos, ele se considerava um fracasso. "Nunca senti que fiz o grande papel", ele diz. "Nunca senti que dirigi o grande filme. E não posso dizer que seja culpa de ninguém além de mim mesmo."
600full-dennis-hopper (6)
Há nove anos, Hopper foi diagnosticado com câncer da próstata, mas isso não fez com que ele desacelerasse até que sua saúde piorou, em 2008. Quando ele começou a lidar com o pouco tempo que lhe restava, ficou sentimental e começou a olhar para o passado. Hopper nem sempre teve relação muito boa com os filhos mais velhos - principalmente a primeira, Marin, que era cinco anos mais velha do que a esposa da vez. Agora que estava doente, queria os filhos perto dele, e tinha uma casa grande o suficiente para acomodar todo mundo. Quando Marin, ex-editora da revista Elle, começou a ter problemas no casamento, ele a convidou para morar em uma das estruturas de sua propriedade. Também forneceu um chalé para o filho adolescente, Henry, pintor que faz arte respingada ao estilo de Jackson Pollock e que recentemente foi elencado para um filme de Gus Van Sant. "Essas crianças não tinham sido próximas de Dennis desde que ele deixara as respectivas mães deles", lembra um amigo da família. "Na época, eram muito pequenos. Eles só queriam estar no centro da vida dele mais uma vez.Em 2008, antes de começar a filmar o programa de TV Crash, Hopper ficou sabendo que seu câncer tinha criado metástases. À medida que seu prognóstico piorava, ficava cada vez mais raivoso e vulnerável e alguns de seus antigos demônios pareciam se libertar. A maior parte de sua raiva era dirigida a Victoria. "Você é uma lata de lixo humana!", ela se lembra de600full-dennis-hopper (5)
 ouvi-lo gritar. Em outra briga, ele lhe disse que ela tinha "causado" o câncer dele, mas afirmou que não queria se divorciar. "Nunca vou permitir que você me abandone", ele disse a ela. Antes de morrer, Hopper negou ter feito tais afirmações. À medida que o casamento se deteriorava, a vida na propriedade ficava parecida com uma cena de Rei Lear, com alguns dos herdeiros de Hopper bisbilhotando a vida dos outros na casa de plano aberto ao mesmo tempo que lutavam pelo posicionamento junto ao patriarca moribundo. Hopper e seu entorno logo estavam pintando Victoria como uma louca aproveitadora, enquanto os aliados dela colocavam toda a culpa nos filhos dele. "Por mais doentio que pareça, Marin e Henry gostavam de ver Dennis detonar Victoria emocionalmente", diz um amigo. "Eles queriam o pai de volta, aquele pai descontrolado que nunca tinha lhes dado atenção suficiente quando eram pequenos. Agora, queriam controlá-lo.""
600full-dennis-hopper (8)
Decadente, rebelde, indulgente consigo mesmo e profundamente interessado em criar uma mitologia que sobrevivesse a ele, Hopper representava tanto a ameaça quanto o atrativo do lutador eterno. A imagem mental que Nicholson diz que vai guardar para sempre do amigo é a d e força de vontade crua: Hopper funcionando sempre com força total, "berrando, irrefreável". Em "The Pilgrim", canção de 1971, Kris Kristofferson retratou Hopper, entre outros, como uma " contradição ambulante, parte verdade, parte ficção, pegando todos os caminhos errados para voltar solitário para casa". Ele sempre será lembrado pelo triunfo de Easy Rider, que desencadeou uma era de ouro no cinema norte-americano em 1969. "É como se Dennis tivesse inventado a linguagem da década de 1960", diz Val Kilmer, amigo de Hopper. "Não dá para ter nada mais típico de um astro de cinema do que aquele brilho no olho dele."No início, ele era um garoto do interior. Hopper nasceu em 1936, no entre-guerras, na cidade de caubóis de Dodge City, no estado norte-americano do Kansas, onde passou uma infância tristonha nas plantações de trigo de uma fazenda. A mãe ganhou a desconfiança dele ao guardar um segredo logo no começo da sua vida: quando o pai foi servir na Segunda Guerra Mundial, quando Hopper estava com 5 anos, ela disse que o pai tinha sido morto em combate, apesar de saber que ele estava trabalhando como espião na Ásia. Ele reapareceu no final da guerra como um espectro na soleira da porta. "Dennis tinha enormes problemas com a mãe", diz uma fonte próxima a Hopper. Ele se consolava no cinema. "Eu me lembro da solidão de abraçar o travesseiro e pensar que era Elizabeth Taylor ou Leslie Caron e não pode contar para600full-dennis-hopper (7)
 ninguém", ele recordava. "A única maneira que eu consegui pensar para deixar de ser infeliz e solitário era me tornando artista - tão criativo e bonito que todo mundo ia dizer:'Uau'!".
Em 1950, a família de Hopper se mudou para São Diego, na esperança de curar a asma do irmão mais novo com o ar do mar. Em sua nova escola de ensino médio, Hopper se apaixonou pela atuação, apesar de seus pais não aprovarem. Em 1954, Hopper se mudou para Hollywood, onde rapidamente conseguiu um papel pequeno como Goon, integrante de uma gangue de adolescentes, em Juventude Transviada. No set, Hopper passou a idolatrar James Dean, que o apresentou à atuação metódica e às drogas. "Jimmy e eu usávamos peiote e maconha quando essas coisas não podiam ser mencionadas nem para os seus melhores amigos", Hopper lembrava. Ele tinha uma panela de peiote sempre fervendo no fogão, "como se fosse um bule de café". Seguindo o exemplo de Dean, ele se concentrou em ser um encrenqueiro. Certa noite, Hopper encheu uma banheira de champanhe para se preparar para uma orgia com Natalie Wood, mas quando e la entrou na banheira começou a berrar e precisou ser levada para o pronto-socorro. "Queimou a xota dela", Hopper disse. "Deixou pegando fogo, porra."
600full-dennis-hopper (9)
Hopper viveu a morte de Dean, em 1955, como a " tragédia mais pessoal da minha vida". A melhor maneira que ele encontrou para honrar o amigo foi tomar seu manto de delinquência, dissidência e autodestruição. "A luz que sempre brilhava por meio de Dennis era James Dean", diz o galerista Tony Shafrazi, que foi padrinho de dois casamentos de Hopper. Em dois anos, o ator entrou na lista negra de Hollywood depois de uma briga com o diretor Henry Hathaway no set de Caçada Humana. Durante a década seguinte, ele viveu em exílio; matriculou-se no Actors Studio, em Nova York, e marchou com Martin Luther King Jr. de Selma a Montgomery. Também se envolveu com fotografia, que se transformou em uma das paixões de sua vida - sua primeira foto publicada foi a arte da capa de River Deep - Mountain High, de Ike e Tina Turner, e ele tirou algumas das primeiras fotos de artistas como Neil Young e Grateful Dead. "Hoppy sempre foi um cara mais visual do que verbal", lembra Nicholson. A coleção de arte que Hopper começou naqueles a nos cresceria até se tornar tão600full-dennis-hopper (10)
 impressionante quanto seu legado cinematográfico: na primeira exposição de pop art de Andy Warhol, em 1962, ele comprou uma das primeiras gravuras de sopa Campbell's do artista por US$ 75. "Algumas pessoas iam à praia, outras pessoas jogavam tênis", Hopper declarou. "Eu vagabundeava nas galerias."Hopper talvez nunca tivesse voltado para Hollywood se não tivesse se casado com Brooke Hayward, filha do mega agente Leland Hayward e amiga próxima de Jane Fonda, em 1961. Hopper ainda era persona non grata nos estúdios, mas conseguiu arrumar algum trabalho em filmes B de motociclistas ao lado do irmão de Jane, Peter Fonda. Não havia muitas indicações de que o filme de motociclistas seguinte de Hopper e Fonda, Easy Rider, iria transgredir o gênero. Com o nome de Hopper atrelado à direção e a o papel principal da produção, eles mal conseguiram levantar os US$ 360 mil de financiamento necessários. Durante o preparo do filme, Hopper foi preso por fumar maconha em Los Angeles. Easy Rider, que renderia US$ 50 milhões, mudou as produções de Hollywood ao comprovar que filmes de arte para público jovem, feitos por jovens diretores, podiam gerar grandes lucros. Mas Hopper tinha personalidade difícil demais para se a proveitar financeiramente dar evolução que ele ajudou a lançar. Ele estava com 33 anos, era um ícone da contra cultura e o novo diretor mais badalado de Hollywood. Mas os elogios não bastaram para Hopper: bem mais tarde, ele começou a afirmar que tinha escrito Easy Rider sozinho (os créditos do roteiro são compartilhados por Hopper, Fonda e Terry Southern). "Vinte e sete anos depois, Dennis tentou me fazer assinar uma declaração dizendo que ele tinha escrito sozinho o roteiro de Easy Rider", Fonda escreveu em seu livro de memórias, Don't Tell Dad. "Dá para imaginar a relação de amor e ódio que eu tive com ele durante todo esse tempo."
Dennis Hopper
O filme também acabou com o primeiro casamento de Hopper. À medida que sua fama foi crescendo, ele passou a ser violento com Brooke; chegou a quebrar o nariz dela em uma briga. Ela o abandonou e levou junto Marin,que na época estava com 5 anos. Em 1970, Hopper ficou casado com Michelle Phillips, do The Mamas and the Papas, por oito dias. "Sete desses dias foram bem bons", ele disse mais tarde. "O oitvo dia é que foi o ruim." De acordo com uma história questionável, Hopper a amarrou a um aquecedor para que ela não o a bandonasse. "O que eu vou fazer?", ele perguntou quando ela foi embora. "Você já pensou em suicídio?", foi a resposta dela.
Hopper poderia ter se aproveitado do sucesso de Easy Rider durante anos, mas seu próximo passo foi sua ruína: ele resolveu dirigir e estrelar The Last Movie, projeto pessoal dele a respeito de um dublê de um filme de faroeste hollywoodiano que, depois que as filmagens terminam, continua no Peru. Ele construiu o cenário a 4.270 metros de altitude nos Andes peruanos, levou para lá astros de Hollywood como Fonda e contratou centenas de índios como extras. Para editar as 37 horas de filme que ele tinha registrado, Hopper se instalou em uma ampla casa de fazenda em Taos (Novo México), rodeado por uma hoste de escritores, drogados e místicos hippies. The Last Movie venceu o Festival de Cinema de Veneza, mas logo saiu de cartaz nos Estados Unidos. "Eu superestimei o meu público", Hopper declarou, arrasado pela rejeição. "As
etienne daho
 pessoas queriam um filme daqueles da década de 1940 que deixam a gente inerte, em que não é preciso pensar muito - essa coisa que Spielberg e Lucas inventaram de fazer." Nunca mais ele pôde dirigir algo em escala tão grandiosa. Renegado em Hollywood pela segunda vez, Hopper desceu às profundezas. Ele ficou furioso consigo mesmo por estragar sua grande oportunidade. Passou a maior parte dos 12 anos seguintes em Taos, bebendo dois litros de rum por dia, cheirando coca e andando de moto pela cidade com uma arma pendurada nas costas. Teve um filho com a terceira mulher, a atriz Daria Halprin, mas o casamento logo se desintegrou. "Foi durante o nosso casamento que Dennis viveu alguns dos anos mais difíceis com alcoolismo e uso de drogas", Daria lembra.Os únicos trabalhos disponíveis para Hopper eram papéis que se aproveitavam de seu vício em drogas, como o fotojornalista maluco de Apocalypse Now. Apesar de ele ter jogado um colchão em chamas pela janela do hotel, ele não era o personagem mais estranho naquele set notoriamente bizarro: o prêmio provavelmente fica com Marlon Brando, que insistiu para gravar as cenas dos dois em duas noites separadas, porque ele não gostava de Hopper. Mas a maior parte da equipe o adorava, mesmo com seus vícios. "Toda a performance dele foi de improviso", lembra Laurence Fishburne, que faz o papel de um jovem soldado no filme. "O jorro de consciência que saía dele era impressionante. Eu era só um garoto de 15 anos, mas fiquei maravilhado com a capacidade dele. Ele não prestava muita atenção em mim, mas eu passei um tempo andando atrás dele, porque pensei: 'Esse cara é livre, esse cara é livre de verdade'."
600full-dennis-hopper (12)

Em 1983, Hopper finalmente chegou ao fundo do poço. Ele estava no México interpretando o chefe da Polícia Antinarcóticos, grande ironia, no obscuro filme Jungle Warriors, quando de repente saiu pelado e xingando pelas ruas de Cuernavaca. Dois dublês do filme foram convidados para levá-lo para o aeropor-to, para que ele voltasse para casa antes de estragar a produção. No avião, ela achou que tinha visto fogo na asa e tentou abrir a porta de emergência. Depois de um par de tentativas de desintoxicação e um período em um hospital psiquiátrico, ele finalmente ficou sóbrio e imediatamente começou a procurar trabalho para voltar à a tiva. Hopper ligou para David Lynch e implorou para ser contratado para Veludo Azul no papel de Frank Booth, o sádico apavorante que cheira uma mistura de anil-nitrato usando uma600full-dennis-hopper (30)
 máscara facial que ele carrega no bolso. Hopper sabia que o papel tinha sido feito para ele. "Eu preciso fazer esse papel", ele disse a Lynch. "Eu sou Frank."Ao se aproximar dos 70 anos, Hopper parou de se dedicar a fazer grandes filmes. Ele assinou contrato para um filme baseado no game Super Mario Bros, para a voz em uma gravação de GPS, para uma série de TV sobre o Pentágono. As obsessões que tinham tomado conta de Hopper durante décadas - as drogas, a bebida, a violência - tinham sido substituídas por sua paixão por colecionar arte. Quase todos os cômodos de sua casa tinham quadros dignos de museu. "Uma vez, eu estava com ele no escritório, e na mesa tinha uma caveira de Damien Hirst que ele usava de peso de papel", diz um amigo. A coleção dele incluía Basquiat, Robert Rauschenberg, David Salle, Keith Haring e um retrato grande dele, feito por Julian Schnabel. "Eu o pintei para ele quando [o ator] Rip Torn estava fazendo toda aquela confusão com os processos, porque ele estava para baixo e eu queria animá-lo", diz Schnabel. Hopper nunca superou a perda de sua primeira coleção, entregue a Hayward no divórcio, anos antes. Para fazer dinheiro, ela prontamente vendeu parte dela - inclusive a estimada lata de sopa de Warhol, cujo valor ele reconheceu anos antes de se transformar em ícone. De acordo com uma fonte próxima a Hopper, aquela coleção original hoje poderia valer US$ 200 milhões. A coleção atual certa vez foi avaliada em US$ 16 milhões, mas dizem que pode chegar a até US$ 300 milhões. Nos últimos meses de vida de Hopper, a questão de quem a controlaria foi ganhando cada vez mais importância em sua mente.
600full-dennis-hopper (13)

Victoria podia ser hostess quando conheceu Hopper, mas no fim da vida dele já tinha se transformado em uma sofisticada esposa de Hollywood. Com olho para arte, ela ajudou a organizar exposições das fotos dele e o acompanhava em reuniões de negócios. Mas, alguns anos antes de ele morrer, a relação pessoal entre os dois começou a se deteriorar. Mesmo assim, depois de 14 anos de casamento, ela tomou a decisão de cuidar dele durante a doença. Ela também sabia que, segundo os termos do acordo feito antes do casamento, ela sairia sem nada se eles se divorciassem. Nos últimos anos, Hopper ainda desfrutava de suas armas e de suas drogas, apesar de usar quantidades menores. Ele mantinha uma espingarda carregada em casa e uma pistola no quarto. No fim da vida, Hopper estava fumando até US$ 700 em maconha600full-dennis-hopper (16)
 medicinal por semana.Hopper amava arte porque era um refúgio, uma maneira de se comunicar com os outros fora da tela, coisa que ele reconhecia, podia ser difícil para ele. Infelizmente, a coleção de arte dele acabaria por destruir sua família. Em julho do ano passado, ele decidiu que esta-va na hora de colocar Victoria em seu lugar, retirou-a do cargo de diretora de seu fundo de arte. Três meses depois, Victoria teve uma reunião com o administrador dos negócios dele e ficou desconfiada de que Hopper tivesse mudado seu testamento. Depois, ela insistiu para que o ator a acompanhasse à terapia para discutir o destino de seus bens, mas ele se recusou. "Victoria quer o dinheiro de Dennis", diz um amigo da família. "Ela considerava aquela coleção de arta como meio de se catapultar como celebridade no mundo da arte, e como o600full-dennis-hopper (36)
 controle daquilo estava lhe sendo negado, ela enlouqueceu". No acordo anterior ao casamento, Victoria deveria receber 35% do inventário de Hopper, mais um quarto de seu seguro de vida de US$ 1 milhão - mas só se ainda estivesse casada e morando com ele quando ele morresse. O problema é que, quando o acordo anterior ao casamento foi escrito, a propriedade de Hopper em Venice só incluía a casa com fachada de metal e um estúdio pequeno. Agora ela tinha se expandido e incluía cinco casas independentes. E quem poderia dizer que Victoria não estava residindo na propriedade se ele simplesmente fizesse as malas e se mudasse para outra casa no complexo?
600full-dennis-hopper (15)
Antes de Victoria dar um passo assim tão sério, ela resolveu confrontar Hopper, algumas semanas antes do Natal, a respeito das mudanças no testamento. No dia seguinte, ela chegou em casa e descobriu que ele tinha saído da propriedade. Enquanto ele não estava lá, Victoria transportou diversas obras de arte que ela alegava ter recebido de presente, incluindo esculturas de Robert Graham e uma peça de Banksy intitulada In the Future Everyone Will Be Anonymous for Fifteen Minutes. Hopper avaliou as obras combinadas em US$ 1,5 milhão. Dois dias depois, Victoria pegou a filha Galene viajou para Boston para visitara mãe-ou pelo menos foi essa a primeira versão da história. "Depois ela disse que precisava ir embora porque alguém estava tentando matá-la e tinha colocado açúcar no tanque de gasolina dela", Marin afirma em documentos processuais. Em janeiro, Victoria finalmente saiu da casa principal com Galen e se instalou em um dos chalés de Gehry que Hopper usava como estúdio de arte. Mas as brigas continuaram a se acirrar. O estúdio, que Galen chamava de "casa de acampamento", não estava pronto para receber moradores - não havia energia elétrica suficiente para deixar o aquecedor e as luzes ligadas ao mesmo tempo -, mas, quando Victoria tentou consertar, o advogado de Hopper enviou uma carta explicando que ela tinha "estragado uma casa projetada por Frank Gehry (o arquiteto mais famoso do mundo) ao instalar ventilação desnecessária".Dois dias depois de ela mudar para a casa de600full-dennis-hopper (17)
 acampamento, Victoria afirma, Hopper entregou documentos de divórcio na frente da filha dos dois, de 6 anos. A última conversa entre os dois foi breve. "Eu expressei a ele que vou sempre amá-lo pelos anos que passamos juntos, e pela filha linda que nós compartilhamos", ela explica em documentos processuais. " Ele respondeu: 'Saia daqui, porra'." Depois da separação, Hopper colocou em vigor um acordo que a proibia de ficar a menos de três metros dele e dos filhos dele. A Justiça deu a Victoria US$ 12 mil por mês, mas ele se recusou a dar depoimentos formais no processo de divórcio. Victoria ficou exasperada e afirmou que ele não estava doente demais para testemunhar. Mas ela estava errada: em abril, Hopper levou todos os filhos para Taos, para mostrar a ele o lugar onde queria ser enterrado. Ele teria gostado de morrer em Taos, que ele chamava de seu "lar do coração, mas ele sabia que não podia - queria ficar perto de Galen, que estava em Los Angeles com Victoria. Também começou a trabalhar com Schnabel em uma grande retrospectiva de suas próprias obras de arte, exibidas no Museu de Arte Contemporânea, em julho. "Achei que isso serviria para ressuscitar Dennis de certa maneira", diz Schnabel. "Ele se envolveu muito no levantamento das informações, e eu achei que o corpo dele melhoraria com essa atividade."
600full-dennis-hopper (18)
Em suas últimas semanas, Hopper resolveu se distanciar do divórcio. Na noite em que morreu, em 29 de maio, estava com os filhos. Deitado na cama, disse o nome de Henry duas vezes. "Ele se orgulhava muito do trabalho de ator de Henry", diz o amigo Shafrazi. "Então seus olhos se voltaram para algo à sua frente e ele se foi." Os amigos dos filhos imediatamente encheram a casa de comida e risadas, e c onvidaram as pessoas mais próximas de Hopper para embarcar em um avião particular para o enterro em Taos, alguns dias mais tarde. Mas a filha mais nova não participou da cerimônia: Hopper tinha se recusado a permitir que Victoria comparecesse, e ela não queria que Galen passasse pelo estresse do enterro do pai sem a presença da mãe.No fim da vida, em uma de suas viagens com o Guggenheim Motorcycle Club, Hopper ficou emocionado quando o amigo Laurence Fishburne confessou que se sentia intimidado pelo mundo da arte. "Permita-me mostrar o museu a você", Hopper sugeriu."Deixe-me mostrar a você o que isso600full-dennis-hopper (33)
 significa." Conduzindo Fishburne por peças e galerias silenciosas, Hopper explicou o processo em termos contundentes. "Estas pinturas, todas estas obras no museu, são suas amigas, e você vai visitar as suas amigas", ele disse. "E, se tem alguém aqui de quem você não gosta, não precisa perder seu tempo com ela." Foi a mesma coisa no enterro. De acordo com uma fonte próxima a Hopper, Victoria não foi a única a não ser convidada: os filhos de Hopper tinham uma lista de pessoas proibidas de prestar sua homenagem. Mas, para quem compareceu, a cerimônia marcou a morte de uma lenda. Em uma igreja de adobe retratada em quadros de Georgia O'Keeffe, o irmão de Hopper leu "The Pilgrim", a ode de Kris Kristofferson a seu amigo solitário e briguento. Houve muitas risadas e muitas lágrimas. Então Hopper foi colocado para o descanso eterno em solo indígena sagrado. Enquanto seu corpo ia descendo na cova, os presentes ouviram um último estrondo furioso. "Havia um monte de motociclistas enfileirados", diz Nicholson. "E, quando eles aceleraram os motores, eu também me senti acelerado."
600full-dennis-hopper (35)

MATERIA PUBLICADA NA REVISTA ROLING STONES
http://rollingstone.uol.com.br/edicao/47/uma-vida-cheia-de-furia-e-os-ultimos-dias-de-dennis-hopper
600full-dennis-hopper (21)
Filmografia )
Johnny Guitar (1954)
Rebel Without a Cause (1955)
I Died a Thousand Times (1955)
Giant (1956)
Gunfight at the O.K. Corral (1957)
The Story of Mankind (1957)
Sayonara (1957) (voz)
From Hell to Texas (1958)
The Young Land (1959)
Key Witness (1960)
Night Tide (1961)
Tarzan and Jane Regained… Sort of (1964)
The Sons of Katie Elder (1965)
Queen of Blood (1966)
The Trip (1967)
Cool Hand Luke (1967)
The Glory Stompers (1968)
Hang 'Em High (1968)
Panic in the City (1968)
Head (1968)
Easy Rider (1969)
Grit (1969)
The Festival Game (1970) (documentário)
The American Dreamer (1971) (documentário)
The Last Movie (1971)
The Other Side of the Wind (1972) (sem lançamento)
Crush Proof (1972)
Kid Blue (1973)
Tracks (1976)
Mad Dog Morgan (1976)
The American Friend (1977)
The Sorceror's Apprentice (1977)
Flesh Color (1978)
Last In, First Out (1978)
Apocalypse Now (1979)
Bloodbath (1979)
Out of the Blue (1980)
Reborn (1981)
King of the Mountain (1981)
Human Highway (1982)
Rumble Fish (1983)
The Osterman Weekend (1983)
White Star (1983)
Jungle Warriors (1984)
The Inside Man (1984)
My Science Project (1985)
Riders of the Storm (1986)
The Texas Chainsaw Massacre 2 (1986)
River's Edge (1986)
Blue Velvet (1986)
Hoosiers (1986)
Running Out of Luck (1987)
[Black Widow (1987)
Straight to Hell (1987)
O.C. and Stiggs (1987)
The Pick-up Artist (1987)
Blood Red (1989)
Chattahoochee (1989)
Flashback (1990)
Hollywood Mavericks (1990) (documentário)
Catchfire (1990)
Superstar: The Life and Times of Andy Warhol (1990) (documentário)
Motion & Emotion (1990) (documentário)
Sunset Heat (1991)
Paris Trout (1991)
Hearts of Darkness: A Filmmaker's Apocalypse (1991) (documentário)
Picture This: The Times of Peter Bogdanovich in Archer City, Texas (1991) (documentário)
The Indian Runner (1991)
Eye of the Storm (1991)
SnowwhiteRosered (1991) (documentário)
Red Rock West (1992)
The Revenge of the Dead Indians (1993)
Boiling Point (1993)
Super Mario Bros. (1993)
Romance (1993)
Chasers (1994)
Speed (1994)
Search and Destroy (1995)
Waterworld (1995)
Cannes Man (1996)
Carried Away (1996)
Space Truckers (1996)
Basquiat (1996)
600full-dennis-hopper (29)
The Last Days of Frankie the Fly (1996)
Top of the World (1997)
The Good Life (1997)
The Blackout (1997)
Who Is Henry Jaglom? (1997) (documentário)
Road Ends (1997)
Black Dahlia (1998) (videogame)
Michael Angel (1998)
Meet the Deedles (1998)
Robert Rauschenberg: Inventive Genius (1999) (documentário) (narrador)
The Prophet's Game (1999)
Lured Innocence (1999)
The Source (1999) (documentário)
EDtv (1999)
Straight Shooter (1999)
Jesus' Son (1999)
The Venice Project (1999)
Bad City Blues (1999)
The Spreading Ground (2000)
Luck of the Draw (2000)
Welcome to Hollywood (2000)
Held for Ransom]] (2000)
Ticker (2001)
Choke (2001)
Knockaround Guys (2001)
Jazz Seen: The Life and Times of William Claxton (2001) (documentário)
L.A.P.D.: To Protect and to Serve (2001)
1 Giant Leap (2002) (documentário)
I Don't Know Jack (2002) (documentário)
Unspeakable (2002)
Leo (2002)
Venice: Lost and Found (2002) (documentário)
The Piano Teacher (2002)
Easy Riders, Raging Bulls (2003) (documentário)
A Decade Under the Influence (2003) (documentário)
Dennis Hopper: Create (or Die) (2003) (documentário)
The Night We Called It a Day (2003)
Legacy (2004)
The Keeper (2004)
Out of Season (2004)
Tell Them Who You Are (2004) (documentário)
Inside Deep Throat (2005) (documentário) (narrador)
House of 9 (2005)
Hoboken Hollow (2005)
Americano (2005)
Going Through Splat: The Life and Work of Stewart Stern (2005) (documentário)
Champion (2005) (documentary)
The Crow: Wicked Prayer (2005)
Land of the Dead (2005)
Sketches of Frank Gehry (2005) (documentário)
Tainted Love (2006)
The Holy Modal Rounders: Bound to Lose (2006) (documentário)
Rising Son: The Legend of Skateboarder Christian Hosoi (2006) (documentary) (narrator)
10th & Wolf (2006)
Andy Warhol: A Documentary Film (2006) (documentário)
3055 Jean Leon (2006) (documentário)
Memory (2006)
By the Ways: A Journey with William Eggleston (2007) (documentário)
Hell Ride (2008)
Sleepwalking (2008)
Bananaz (2008) (documentário)
Elegy (2008)
Générations 68 (2008) (documentário)
Swing Vote (2008)
Chelsea on the Rocks (2008) (documentário)
Palermo Shooting (2008)
Ferlinghetti: A City Light (2008) (documentário)
An American Carol (2008)
Shooting Palermo (2008) (documentário)
The Brothers Warner (2008) (documentário)
No Subtitles Necessary: Laszlo & Vilmos (2008) (documentário)
Dead On: The Life and Cinema of George A. Romero (2008) (documentário)
The Last Film Festival (2009)
Forever (2009)
Deadly Creatures (2009) (videogame)
Alpha and Omega (filme\animação) (2010)
600full-dennis-hopper (31)
600full-dennis-hopper

sexta-feira, janeiro 30, 2015

31 DE JANEIRO NA HISTORIA

210

31 de janeiro

31 de janeiro (AO 1945: 31 de Janeiro) é o 31.º dia do ano no calendário gregoriano. Faltam 334 para acabar o ano (335 em anos bissextos).
anuncio_grande_eng_ambiental(2)

Eventos históricos 

1542: Descoberta dasCataratas do Iguaçu pelo espanhol Dom Álvar Núñez Cabeza de Vaca.
1949: O Papa Pio XIIanuncia, em uma audiência pública, o descobrimento da tumba de São Pedro.
  • 314 – É eleito o Papa Silvestre I, o 33º papa, que sucedeu o Papa Melquíades.
  • 1542 – Descoberta das Cataratas do Iguaçu pelo espanhol Dom Álvar Núñez Cabeza de Vaca.
  • 1876 – Os índios são obrigados a mudarem-se para reservas indígenas, pelogoverno dos Estados Unidos.
  • 1891 – Revolta republicana no Porto, primeira tentativa de derrubar amonarquia.
  • 1912 – Emancipação de Ijuí
  • 1917 – Os cientistas alemães Otto Hahn e Lise Meitner descobrem o protactínio, elementoradioativo.
  • 1918 – A Alemanha realiza um ataque aéreo a Paris, soltando 14 mil bombas sobre a cidade.
  • 1927 – Fim do controle militar interaliado na Alemanha.
  • 1929 – Leon Trótski é expulso da Rússia, no seguimento das lutas pelo poder, após morte de Lenin.
  • 1938 – Constitui-se oficialmente, em Burgos, o governo presidido pelo general Franco, que substitui a Junta Técnica do Estado, iniciando quarenta anos de ditadura naEspanha.
  • 1943 – As forças militares alemãs, cercadas em Stalingrado, rendem-se ao exércitosoviético.
  • 1944 – Segunda Guerra Mundial: Tropas norte-americanas desembarcam em Kwajalein Atoll e noutras ilhas das Ilhas Marshall, defendidas pelas forças japonesas.
  • 1946 – Constituição da Iugoslávia, nos mesmos moldes da União Soviética, integrada por seis repúblicas (Bósnia e HerzegovinaCroáciaEslovêniaMacedôniaMontenegro eSérvia).
  • 1949 – Guerra Civil Chinesa: as forças comunistas entram em Pequim, sem confrontos violentos com o Kuomintang (nacionalistas).
  • 1949 – O Papa Pio XII anuncia, em uma audiência pública, o descobrimento da tumba deSão Pedro.
  • 1950 – O presidente americano Harry S. Truman anuncia o programa para o desenvolvimento da Bomba de Hidrogênio
  • 1951 – Posse do presidente Getúlio Vargas, em 2º mandato, no Brasil.
  • 1953 – Cheias nos Países Baixos causam cerca de 1.800 mortes.
banner_600x600
  • 1956 – Posse do presidente Juscelino Kubitschek no Brasil, assegurada pelo Movimento de 11 de Novembro.
  • 1958 – Os Estados Unidos lançam seu primeiro satélite, o Explorer I.
  • 1959 - Emancipação de Santa Bárbara do Sul.
  • 1961 – Posse do presidente Jânio Quadros no Brasil.
  • 1968 – Independência de Nauru.
  • 1971 – Projeto Apollo: Astronautas da Apollo 14 decolam para uma missão na lua.
  • 1971 – Vários anos depois de interrupção, as ligações telefônicas entre Berlim Ocidental e Berlim Oriental são restabelecidas.8
  • 1980 – Rainha Juliana dos Países Baixos, abdica da coroa em favor de sua filha Beatriz.
  • 1986 – Começam a funcionar os pregões da Bolsa de Mercadorias e Futuros, a BM&F.
  • 1990 – Inaugurado o primeiro McDonald's em Moscou na Rússia
  • 1994 – Um incêndio destrói o Teatro del Liceo, em Barcelona, construído em 1847.
  • 1996 – Um atentado suicida da guerrilha em Colombo, capital do Sri Lanka, deixa pelo menos 200 mortos e 1,4 mil feridos.
  • 1999 – SOS: a Rádio Melbourne enviou a última transmissão deste sinal do Código Morse, que foi extinto.
  • 2000 – O médico britânico Harold Shipman é condenado à prisão perpétua pela morte de 250 pacientes, entre adécada de 1970 e o final da década de 1990.


1214

Eventos Culturais e de Média/Mídia 

  • 1986 – Encerram-se as exibições do programa Sítio do Picapau Amarelo na Rede Globo. O programa só voltaria a ser transmitido em 2001.

Eventos vexilológicos  

  • 1890 – Adotada a Bandeira de Mato Grosso.


1718

Nascimentos 

Rei Carlos V de França.
Jean Simmons.
  • 36 a.C. - Antónia, a Jovem, filha de Marco António e Octávia (m. 37).
  • 877 - Imperador Taejo de Goryeo (m. 943).
  • 1338 – Rei Carlos V de França (m. 1380).
  • 1512 – Cardeal-rei Henrique I de Portugal (m. 1580, no mesmo dia).
  • 1543 - Tokugawa Ieyasu, fundador e primeiro shogun do shogunato Tokugawa (m.1616).
  • 1673 – São Luís, sacerdote francês (m. 1716).
  • 1686 - Hans Egede, missionário norueguês (m. 1758).
  • 1762 – Lachlan Macquarie, militar inglês (m. 1824).
  • 1788 – Felice Romani, libretista italiano (m. 1865).
  • 1797 – Franz Peter Schubert, compositor austríaco (m. 1828).
  • 1868 – Theodore William Richards, químico norte-americano (m. 1928).
  • 1881 – Irving Langmuir, químico norte-americano (m. 1957).
  • 1892 – Eddie Cantor, comediante, cantor, ator e compositor norte-americano (m.1964).
  • 1902
    • Alva Reimer Myrdal, político sueco (m. 1986).
    • Tallulah Bankhead, atriz americana (m. 1968).
  • 1908 – Atahualpa Yupanqui, cantor argentino (m. 1992).
  • 1915 – Thomas Merton, escritor norte-americano (m. 1968).
  • 1919 – Jackie Robinson, jogador de beisebol norte-americano (m. 1972).
  • 1921 – Mario Lanza, cantor e ator norte-americano (m. 1959).
  • 1923
    • Norman Mailer, escritor e jornalista norte-americano (m. 2007).
    • Joanne Dru, atriz norte-americana (m. 1996).


2122
  • 1924 – Ângelo Frosi, bispo brasileiro (m. 1995)
  • 1925 – Micheline Lannoy, ex-patinadora artística belga.
  • 1929
    • Jean Simmons, atriz britânica (m. 2009).
    • Rudolf Ludwig Mössbauer, físico alemão (m. 2011).
  • 193011
    • Jo Bonnier, piloto sueco de Fórmula 1 (m. 1972).
    • Pedro Simon, Político brasileiro.
  • 1931 - Maurício Sherman, diretor de televisão brasileiro.
  • 1935 – Kenzaburo Oe, escritor japonês, ganhador do Prêmio Nobel de Literatura em 1994.
  • 1937 – Philip Glass, compositor estadunidense.
  • 1938 – Rainha Beatriz dos Países Baixos.
  • 1946 – Terry Kath, músico norte-americano (m. 1978).
  • 1948 - Joyce Moreno, cantora e compositora brasileira]].
  • 1949 – Ken Wilber, filósofo norte-americano, criador da Psicologia Integral.
  • 1951 – Phil Manzanera, músico inglês.


2324
  • 1954
    • Adrian Vandenberg, ex-guitarrista do Whitesnake.
    • Mauro Baldi, ex-piloto italiano de Fórmula 1.
  • 1956 – John Lydon, cantor britânico, vocalista da banda Sex Pistols.
  • 1957
    • Shirley Babashoff, nadadora norte-americana.
    • António Veloso, ex-futebolista e treinador de futebol português.
  • 1959 – Anthony LaPaglia, ator australiano.
  • 1960 – Grant Morrison, escritor de quadrinhos escocês.
  • 196115
    • Nuno Morais Sarmento, político português.
    • Stephen Keshi, ex-futebolista e treinador de futebol nigeriano.
  • 1964 – Jeff Hanneman, músico estadunidense, guitarrista da banda Slayer (m. 2013).
  • 1966
    • Jyrki Järvilehto, ex-piloto finlandês de Fórmula 1.
    • Müller, ex-futebolista brasileiro.
  • 1968 – John Collins, ex-futebolista escocês.
  • 1970 – Minnie Driver, atriz britânica.
  • 1971
    • Juan Carlos Yegros, ex-futebolista paraguaio.
    • Patricia Velásquez, atriz e modelo venezuelana.


3132
  • 1972 - Paulo Bonfá, humorista, radialista e apresentador brasileiro.
  • 1973 - Portia de Rossi, atriz australiana.
  • 1974
    • Ariel Pestano, jogador de beisebol cubano.
    • Anna Silk, atriz canadense.
  • 1975 – Preity Zinta, atriz indiana.
  • 197619
    • Traianos Dellas, futebolista grego.
    • Buddy Rice, piloto norte-americano de automobilismo.
    • Malvino Salvador, ator brasileiro.
  • 1977
    • Valtinho, jogador brasileiro de basquete.
    • Kerry Washington, atriz norte-americana.
  • 1978 – Simone Tiribocchi, futebolista italiano.
  • 1979 – Rafael Córdova, futebolista brasileiro.
  • 1980 - Jurica Vranješ, futebolista croata.
  • 1981
    • Justin Timberlake, cantor e ator norte-americano.
    • Selçuk Şahin, futebolista turco.
    • Julio Arca, futebolista argentino.


3334
  • 1982
    • Bruno Nogueira, apresentador e comediante português.
    • Francesco Parravicini, futebolista italiano.
    • Salvatore Masiello, futebolista italiano.
    • Helena Paparizou, cantora sueca.
    • Andreas Görlitz, futebolista alemão.
    • Gabriel Mangabeira, nadador brasileiro.
  • 198326
    • Fabio Quagliarella, futebolista italiano.
    • Obina, futebolista brasileiro.
  • 1984
    • Ashley Blue, atriz pornô estadunidense.
    • Vladimir Bystrov, futebolista russo.
    • Christophe Berra, futebolista escocês.
    • George Elokobi, futebolista camaronês.
    • Alessandro Rosina, futebolista italiano.
27
  • 1985
    • Túlio de Melo, futebolista brasileiro.
    • Morten "Duncan" Rasmussen, futebolista dinamarquês.
  • 1986
    • Yves Makabu-Makalambay, futebolista congolês.
    • Pauline Parmentier, tenista francesa.
  • 1988 – Sidney Sam, futebolista alemão.
  • 1991 – Greg Cunningham, futebolista irlandês.

Falecimentos 

  • 1580 – Cardeal-rei Henrique I de Portugal (n. 1512, no mesmo dia)
  • 1606 – Guy Fawkes, conspirador inglês (n. 1570)
  • 1729 – Jacob Roggeveen, almirante holandês (n. 1659)
  • 1736 – Bruno Mauricio de Zabala, fundador de Montevideo. (n. 1682)
  • 1766 – Susanna Maria Cibber, mezzo-soprano inglesa (n. 1714)
  • 1777 – Manuel Álvares, pedagogo português (n. 1739)
  • 1788 – Carlos Eduardo Stuart, príncipe inglês (n. 1720)
  • 1854 – Silvio Pellico, dramaturgo italiano (n. 1789)
  • 1888 – Dom Bosco, religioso, educador e escritor italiano (n. 1815)
  • 1892 – Charles Haddon Spurgeon, pastor batista calvinista britânico (n. 1834)
  • 1944
    • William Allen White, jornalista estadunidense (n. 1868)
    • Jean Giraudoux, dramaturgo francês. (n. 1882)
  • 1955 – John Raleigh Mott, ex-presidente da Associação Cristã de Moços (n. 1865)
  • 1973
    • Ragnar Anton Kittil Frisch, economista norueguês (n. 1865)
    • Evaldo Braga, musico e compositor brasileiro.

  • 1974 – Samuel Goldwyn, produtor de cinema polaco-americano (n. 1879)
  • 1982 – Inocêncio Romeiro Enes, religioso açoriano (n. 1892)
  • 1989
    • Fernando Namora, escritor português (n. 1919)
    • Yasushi Akutagawa, compositor japonês (n. 1925).
  • 1991 – Márcio de Sousa Melo, militar brasileiro (n. 1906)
  • 1995 – George Stibitz, investigador estadunidense (n. 1904)
  • 1999 – Barış Manço, compositor, tipógrafo e produtor de televisão turco (n. 1943)
  • 2000 – Gil Kaneilustrador de histórias em quadrinhos leto-americano (n. 1926)
  • 2006 – Monteiro Portugal, diplomata e político português (n. 1950). 1
  • 2013 - Luiz Carlos Santos, político brasileiro (n. 1932).
  • 2014 - Miklós Jancsó, cineasta húngaro (m. 1921).

Feriados e eventos cíclicos  

  • Dia de São João Bosco – Santo da Igreja Católica.
  • Dia Internacional do mágico
  • Dia do Engenheiro Ambiental no Brasil
  • Dia da Solidariedade