Marcadores

sexta-feira, abril 07, 2017

FORMIGA CABEÇUDA-Saúva

FORMIGA CABEÇUDA-Saúva
aúva é designação comum às Abade formiga]]s, especialmente as do gênero Atta, da família dos formicídeos. Conta com cerca de duzentas espécies, nativas do Novo Mundo e abundantes na região neotropical. Elas cortam pedaços de folhas, que carregam para os ninhos a fim de criar os fungos que constituem o seu alimento exclusivo. No Brasil, são uma das mais importantes pragas agrícolas.São chamadas ainda, entre outros nomes, de saúba, formiga-cortadeira, formiga-carregadeira, formiga-de-mandioca, formiga-cabeçuda, formiga-de-roça, roceira, cabeçuda, caçapó, maniuara,  caiapó, carregadeira, cortadeira, formiga-caiapó, formiga-da-roça, formiga-de-nós, formiga-saúva, lavradeira, manhuara, picadeira e formiga-de-taboca
.
As folhas e outras partes de plantas (tanto mono como dicotiledôneas) cortadas pelas saúvas são levadas para o formigueiro para servirem de substrato para o cultivo do fungo mutualista do qual as formigas se alimentam. A nomenclatura desse fungo é controversa, recebendo diversos nomes, como: Leucoagaricus gongylophorus (este sendo o mais aceito atualmente), Leucocoprinus gongylophorus, Attamyces bromatificus, Pholota gongylophora (Moeller), dependendo do autor.
Tipos de trabalhos na colônia
A rainha é conhecida por ser a doadora de barriga universal, pois qualquer formiga do tipo macho pode ir em direção a elas e se reproduzirem.Tanajura (içá): desde o ovo até a fase adulta, a tanajura (içá) é um dos ovos mais bem cuidados do formigueiro. Três anos depois do início do formigueiro, o formigueiro começa a produzir içás que fazem o voo nupcial na primavera; depois de voar, a içá cai no chão e inicia um novo formigueiro com os ovos e o fungo que ela cultivará. Seu tempo de vida pode ser entre 20 e 30 anos.
Bitus: um dos ovos da rainha menos tratados é macho. Ele acasala e depois morre. Também é produzido depois de três anos e faz um voo nupcial na primavera.Cortadeiras: seu trabalho é carregar as folhas para o formigueiro.
Soldados: encarregados de proteger o formigueiro dos invasores.
Lixeiras: limpeza da colônia, carregam o lixo para uma galeria mais funda e longe de todas para não transmitir doenças. Tipos de lixo: fungos e formigas mortas.
Enfermeiras: cuidam dos ovos, casulos e pupas e ajudam a rainha a cuidar dos filhotes.
Ciclo de Vida
Os ovos bem cuidados dão origem a formigas aladas, as fêmeas (tanajuras); os ovos mal cuidados dão origem a machos (bitus). No voo nupcial, macho e fêmea acasalam. O macho (bitu) morre. A fêmea volta ao chão, arranca as asas e funda um novo formigueiro. Depois de uma semana, ela já produz ovos e, depois de 45 dias, os ovos chegam à idade adulta. Depois de uns anos, os ovos bem tratados viram formigas aladas que dão origens aos novos formigueiros. A fêmea guarda uma bolota de fungo que é alimento para as saúvas.
A içá ou tanajura, como é conhecida a rainha, e o bitu, vitu, cabitu, savitu, içabitu, sabitu ou escumana,  como é conhecido o macho, revoam em dias claros na primavera e no começo da estação chuvosa, após a rainha ser fecundada inicia novo sauveiro. Traz, no aparelho bucal, uma bolota de fungo de seu formigueiro natal e a regurgita no novo sauveiro, irrigando-a depois com sua matéria fecal
.
Cerca de 99% das içás não chega a formar sauveiros maduros.

Entre as espécies mais comuns de saúva no estado de São Paulo, estão:

Atta sexdens rubropilosa Forel, 1908 - saúva-limão
Atta sexdens piriventris Santschi, 1919 - saúva-limão-sulina
Atta laevigata F. Smith, 1858 - saúva-cabeça-de-vidro
Atta bisphaerica Forel, 1908 - saúva-amarela ou saúva-mata-pasto
Atta capiguara Gonçalves, 1944 - saúva-dos-pastos ou saúva-pard
a