Marcadores

sábado, setembro 14, 2013

De Mãos Unidas


De Mãos Unidas

Não temas, alma querida!...
O vendaval que se escuta
É a Terra que vibra em luta
Nos dias de transição...
Prossegue, ao clarão da fé,
Varando os campos sombrios
E os tremendos desafios
Que agitam a multidão.

Aqui se fala de guerra,
Ali, é ódio avançando,
Além, as provas em bando
Arrancam duro clamor!...
Entretanto, continua
De ânimo firme e atento,
Plantando, em cada momento,
A paz que precede o amor.

Sê o ouvido em que se extingue
A gritaria do insulto,
A força do braço oculto
Que serve sem reclamar...
Sê a palavra calmante
Em que a discórdia termina,
A compreensão que ilumina
Em qualquer tempo e lugar.

Prossegue, trabalha, aprende,
Age e auxilia, alma boa,
Se alguém te fere, perdoa,
Ante as trevas faze luz!...
Não vais a sós... Muitos somos...
E na imensa caravana
De socorro à vida humana
O Guia Excelso é Jesus.