Marcadores

quinta-feira, junho 21, 2012

LIVRO DOS ESPIRITOS



no dia 18
EM ABRIL DE 2011 COMEMORAMOS 154 ANOS DA 1ª  PUBLICAÇÃO DO LIVROS BASE DA DOUTRINA ESPÍRITA, ESTOU FALANDO JUSTAMENTE DO LIVRO DOS ESPÍRITOS.
NESSA MESMA DATA, NO MEIO DO SÉCULO 19, HIPPOLYTE LÉON DENIZARD RIVAIL MAIS CONHECIDO COMO ALLAN KARDEC, DESCORTINAVA ATRAVÉS DO LIVRO DOS ESPÍRITOS, A RELAÇÃO ENTRE OS DOIS PLANOS, O MATERIAL E O ESPIRITUAL.
ESSAS RELAÇÕES, ENTRE “VIVOS” E “MORTOS” NUNCA FOI NOVIDADE NA TERRA, DESDE QUE SURGIU O HOMEM COMO O CONHECEMOS, ESSA RELAÇÃO EXISTE, MAS KARDEC FOI O PRIMEIRO A TORNAR DE FORMA PUBLICA, ORGANIZADA E DE UMA MANEIRA CLARA E OBJETIVA, ESSE RELAÇÃO ATRAVÉS DO LIVRO.
DIVIDIDO EM 4 PARTES OU LIVROS, O LIVROS DOS ESPÍRITOS, SERVIU DE BASE DA DOUTRINA, SENDO QUE CADA UMA DAS SUAS DIVISÕES, SERVIU DE PILAR PARA OS OUTROS 4 LIVROS DA NOSSA CHAMADA CODIFICAÇÃO ESPÍRITA OU SEJA:  1ª PARTE DO L.E., CAUSAS PRIMEIRAS = A GÊNESE, 2ª PARTE  MUNDO ESPIRITUAL OU DOS ESPÍRITOS = LIVRO DOS MÉDIUNS, 3ª LEIS MORAIS = O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO E A 4ª PARTE ESPERANÇAS E CONSOLAÇÕES = O CÉU E O INFERNO,  ASSIM PODEMOS DIVIDIR O LIVRO DOS ESPÍRITOS E COLOCAR A CORRESPONDÊNCIA COM CADA LIVRO POSTERIOR DA CODIFICAÇÃO.
AS MÉDIUNS QUE SERVIRAM A ESSE TRABALHO FORAM INICIALMENTE CAROLINE E JULIE BOUDIN (RESPECTIVAMENTE, 16 E 14 ANOS À ÉPOCA), ÀS QUAIS MAIS TARDE SE JUNTOU CELINE JAPHET (18 ANOS À ÉPOCA) NO PROCESSO DE REVISÃO DO LIVRO.  .APÓS O PRIMEIRO ESBOÇO, O MÉTODO DAS PERGUNTAS E RESPOSTAS FOI SUBMETIDO A COMPARAÇÃO COM AS COMUNICAÇÕES OBTIDAS POR OUTROS MÉDIUNS FRANCESES, TOTALIZANDO EM "MAIS DE DEZ", NAS PALAVRAS DE KARDEC, O NÚMERO DE MÉDIUNS CUJOS TEXTOS PSICOGRAFADOS CONTRIBUÍRAM PARA A ESTRUTURAÇÃO DE O LIVRO DOS ESPÍRITOS, PUBLICADO EM 18 DE ABRIL DE 1857, NO PALAIS ROYAL, NA CAPITAL FRANCESA.
O QUE POUCOS SABEM É QUE A PRIMEIRA EDIÇÃO DO LIVRO DOS ESPÍRITOS, CONTINHA APENAS  501 ITENS. SÓ A PARTIR DA SEGUNDA EDIÇÃO, LANÇADA EM 16 DE MARÇO DE 1860, COM AMPLA REVISÃO DE KARDEC MEDIANTE O CONTATO COM GRUPOS ESPÍRITAS DE CERCA DE 15 PAÍSES DA EUROPA E DAS AMÉRICAS, APARECEM AS ATUAIS 1018 PERGUNTAS E RESPOSTAS.
O PRÓPRIO ALLAN KARDEC DISSE QUE A DOUTRINA NÃO ERA UMA DOUTRINA FECHADA, QUE MUITO AINDA SERIA REVELADO E ACRESCENTADO, MAS ACREDITO QUE TEMOS QUE TER PRIMEIRO O LIVRO DOS ESPÍRITOS COMO BASE E FONTE PRIMEIRA DE CONSULTA, SEMPRE TENDO COMO REFERÊNCIA PARA OUTRAS INFORMAÇÕES QUE NOS CHEGAM NOS DIAS DE HOJE.

PARTE PRIMEIRA
Das causas primárias
CAPÍTULO I                                    
DE DEUS

1. Que é Deus?
Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas” (1). (Vide Nota Especial n° 1, da Editora (FEB), à pág. 494.)
2. Que se deve entender por infinito?
O que não tem começo nem fim: o desconhecido; tudo que é desconhecido é infinito.”
3. Poder-se-ia dizer que Deus é o infinito?
“Definição incompleta. Pobreza da linguagem humana, insuficiente para definir o que está acima da linguagem dos homens.”
nota-(1) O texto colocado entre aspas, em seguida às perguntas, é a resposta que os Espíritos deram. Para destacar as notas e explicações aditadas pelo autor, quando haja possibilidade de serem confundidas com o texto da resposta, empregou-se um outro tipo menor. Quando formam capítulos inteiros, sem ser possível a confusão, o mesmo tipo usado para as perguntas e respostas foi o empregado.
PARTE 1ª - CAPÍTULO I
Deus é infinito em Suas perfeições, mas o infinito é uma abstração. Dizer que Deus é o infinito é tomar o atributo de uma coisa pela coisa mesma, é definir uma coisa que não está conhecida por uma outra que não está mais do que a primeira.
Provas da existência de Deus

4. Onde se pode encontrar a prova da existência de Deus?
“Num axioma que aplicais às vossas ciências. Não há efeito sem causa. Procurai a causa de tudo o que não é obra do homem e a vossa razão responderá.”

Para crer-se em Deus, basta se lance o olhar sobre as obras da Criação. O Universo existe, logo tem uma causa. Duvidar da existência de Deus é negar que todo efeito tem uma causa e avançar que o nada pôde fazer alguma coisa.

5. Que dedução se pode tirar do sentimento instintivo, que todos os homens trazem em si, da existência de Deus?
A de que Deus existe; pois, donde lhes viria esse sentimento, se não tivesse uma base? É ainda uma conseqüência do princípio - não há efeito sem causa.”

6. O sentimento íntimo que temos da existência de Deus não poderia ser fruto da educação, resultado de idéias adquiridas?
“Se assim fosse, por que existiria nos vossos selvagens esse sentimento?”
Se o sentimento da existência de um ser supremo fosse tão-somente produto de um ensino, não seria universal e não existiria senão nos que houvessem podido receber esse ensino, conforme se dá com as noções científicas.

7. Poder-se-ia achar nas propriedades íntimas da matéria a causa primária da formação das coisas?
“Mas, então, qual seria a causa dessas propriedades? É indispensável sempre uma causa primária.”