Marcadores

domingo, maio 13, 2012

Samuel Liddel MacGregor Mathers


Samuel Liddel MacGregor Mathers é um dos magos mais importantes do século XIX e é diretamente responsável pelo grande renascimento ocultista que o século XX testemunhou. Só para se ter uma idéia, sem ele não teríamos a fundação da Hermetic Order of the Golden Dawn (Ordem Hermética da Aurora Dourada) e nem todos os seus desdobramentos mágico-históricos. Além disso seriamos forçados a esperar alguma outra alma traduzir para uma lingua viva grimórios importantíssimos como as Clavículas de Salomão e a Magia Sagrada de Abramelim. Resgatador moderno da prática goética e profundo conhecedor dos mistérios egípcios ele era um estudante dedicado e passou muitas noites de sua vida em claro debruçado sobre livros antigos dos museus europeus. De personalidade difícil conseguia a admiração ou a inveja de seus contemporâneos. Contudo, mas do que um simples erudito, Mathers
foi uma mente criativa que soube unir seus conhecimentos de arqueologia e criatividade artística para dar forma a tradição esotérica ocidental.
A história da sua vida começa no condado de Hackey na Inglaterra em 8 ou 11 de janeiro de 1854. O pequeno Mathers não teve oportunidade de conhecer seu pai, um humilde garçom inglês pois este morreu muito cedo. Teve uma infância e juventude com sua mãe nos bairros pobres de Bournemout. Já adulto viveu em pensões modestas e sempre desfrutou da hospitalidade de amigos e parentes. Muito cedo se inscreveu na infantaria militar de Hampshire, mas nunca realmente entrou em batalha.


O Jovem Inglês Maluco      


Desde muito cedo Samuel revelou um imenso interesse em estudar as artes ocultas. Aos 23 anos ingressou na Maçonaria na loja de Hengist e em um ano e meio galgou o grau de Mestre Maçom. Nesta período adotou espontaneamente o sobrenome escocês “Mac Gregor” e conquistou uma série de títulos, entre eles Jacobita de “Conde de Glen Strae" e "Conde Mac Gregor de Glenstrae". Nenhum destes títulos entretanto retrata tão bem sua personalidade quanto um outro que ganhou de seus colegas maçons: "O Inglês Maluco."
Esta fama não era apenas pelo seus interesses bizarros (mesmo para os padrões maçônicos) mas também por seu comportamento extravagante. Por diversas vezes Mathers afirmou ser Jaime IV, herói bretão que morreu na batalha de Flodden em 1513. Ele não afirmava que era a reencarnação de Jaime IV, mas o próprio personagem histórico que descobriu o elixir da vida e portanto vivia como imortal em pleno século XIX. Quanto a sua antiguidade afirmada ele foi inclusive chamado a depor em um tribunal, conforme conta o relato abaixo retirado da obra Ritual Magic in Ingland:


- É fato que seu nome é Samuel Liddell Mathers?
- Sim, ou MacGregor Mathers                                            
- Seu nome original é Samuel Liddell Mathers?
- Indubitavelmente.
- O nome MacGregor surgiu posteriormente?
- O nome MacGregor data de 1603.
- Seu nome era MacGregor em 1603?
- Sim, se você quer colocar desta forma.
Aos vinte e oito anos ingressou na Societas Rosicruciana in America pela indicação de seu amigo Frederick Holland. Holland. Holldan teve um profundo impacto em sua vida e o orientou bastante em seus primeiros passos no ocultismo. Foi por meio dele que Mathers conheceu William Wynn Westcott e o  Dr. William Robert Woodman, com quem futuramente fundaria a Ordem Hermética da Aurora Dourada.
Mudou-se para Londres em 1885 e o acesso aos museus e ao meio ocultista fez com que seus estudos se intensificassem chegando a um ponto da obsessão. Tal intensidade resultou na primeira edição da tradução inglesa de 'A Cabalah Sem Véu' do cabalista Knorr Von Rosenroth. Esta obra lhe rendeu o começo da fama em sua época. Em poucos meses já estava dando palestras sobre Cabalah na Sociedade Hermética de Anna Kingsford.



Os Manuscritos Cifrados             


Durante este período circulava silenciosamente na Societas Rosicruciana in America uma série de manuscritos antigos muito curiosos de aproximadamente sessenta página escritos em alemão arcaico. Sua origem é inexata e estimasse que a autoria seja de Paracelso. Os documentos já haviam pertencido a Baal Shem Tov e em seguida ao mago Eliphas Levi.  Eles estavam agora em posse do ocultista Frederick Hockley que os deixou em seu testamento para Rev. Woodford. Este por sua vez os vendeu para William Westcott que passou para Mathers traduzir.
A tradução era tão complexa que os documentos passaram a ser chamados de Manuscritos Cifrados. No final do trabalho em meados de 1887 descobriu-se se tratar da descrição de uma série de rituais desconhecidos de origem rosa-cruz.  Mais do que apenas traduzir Mathers ficou muito excitado com o que tinha em mãos e incorporou no trabalho muito de seus conhecimentos filosóficos e de sua verve artística, especialmente no tocante da indumentária e da poesia.  O resultado final foi  um conjunto de complexos ritos com um simbolismo riquíssimo unindo conceitos cabalisticos com o hermetismo greco-egípcio.
O empenho de Matherz não foi o de uma simples tradução literal, mas ele incluiu muito de seu próprio conhecimento e daquilo que aprendeu na Societas Rosicruciana in America. Os manuscritos originais não eram rituais detalhados como os que foram apresentados, mas sim notas de alguém que testemunhou estas cerimônias. A título de comparação podemos ver a seguinte passagem encontrada no maniscrito original, segundo fac simile encontrado no livro Brotherhood of the Rosy Cross de A.E.Waite:


Tradução literal:


"Nunca condene outras religiões. Para honrar Deus como sua luz." 


Versão de Matherz:


"Lembra-te de ter todas as religiões em reverência pois não há nenhuma que não contenha o raio da Luz inefável que você está buscando. Lembre-se que apenas Deus é nossa Luz e Pilar da Perfeita Sabedoria e que nenhum poder mortal pode fazer nada senão trazer-te para este caminho de sabedoria que Ele poderia, se quisesse, colocar no coração de uma criança, pois assim como o todo é maior do que a parte nós somos apenas Faíscas da Insuportável Luz que Dele emana. Os confins da Terra se dobram para as bordas de Seu jardim de flamas, Dele todas as coisas procedem, e a Ele todas as coisas retornam. Assim, invocamos a Ele. Assim, mesmo a bandeira do Oeste tomba em admiração ante Ele."
Junto do manuscrito havia uma carta com o endereço de uma então desconhecida Anna Sprengel, pertencente a 'Sapiens Donabitur Astri', uma antiga sociedade rosa-cruz da Alemanha. Westcott entrou em contato com ela por carta e começou a trocar correspondência recebendo uma série de conhecimentos ocultos até então desconhecidos. Desse material surgiu a missão de fundaram a Hermetic Order of Golden Dawn, "Ordem Hermética da Aurora Dourada". Na companhia de Wescott e do Dr. Woodman, Mathers fundou a ordem em  1º de março de 1888 e passou a integrar o corpo diretivo, embora fosse reservado a Wescott o título
de Magus Supremo.
Desta época em diante a história de  MacGregor e da  G.'.D.'. se tornam uma só.



A Aurora da Aurora Dourada             

Golden Dawn


O primeiro templo foi o de Ísis-Urania, em Londres. Em pouquíssimo tempo foram inaugurados o templo de Osiris, em Weston-super-mare, o templo de Horus em Bradford e o templo de Amen-Ra em Edinburgh. Alguns anos depois haveria ainda a criação do templo de Ahathoor, em Paris.
Aos 36 anos Mathers se casa com Mina Bérgson, irmã do nobel de literatura Henri Bergson e primeira pessoa a ser iniciada no sistema da Golden Dawn.  O casal se mudou para Forest Hill, onde Mathers tinha na época o emprego de curador do Museu Horniman. É importante ressaltar que desde o início Mathers foi um grande defensor da participação das mulheres no organização em contraste com a maçonaria fechada exclusivamente para os homens. Este assunto que rendeu boas discussões com seus colegas do corpo diretivo, mas ele era irredutível.
Dr. Woodman falece em 1891. Mathers encabeça a função de Grande Mestre e Wetscott se volta as funções administrativas. No mesmo ano Sprengel cessa de responder as cartas. As hipóteses para isso ter acontecido eram três: Ou Sprengel havia morrido ou foi proibida de se manifestar ou os estudantes atingiram um ponto em que para receber novos conhecimentos deveriam eles mesmos entrar em contato com os chefes secretos da grande ordem. MacGregor escolheu a última opção.
Um ano depois declarou ter conseguido manter contato com estes Chefes Secretos e alegou que com ele trouxe a Golden Dawn outros quatro novos graus de iniciação formando a Segunda Ordem interna chamada Rubrae Rosae et Aurae Crucis (“Ordem da Rosa Vermelha e da Cruz Dourada"). Em comunicado aos membros, Mathers esclareceu muito pouco sobre a natureza destes mestres:
"Sobre os Chefes Secretos, a quem faço referência e de quem recebi toda a sabedoria da Segunda Ordem que comuniquei a vocês eu não posso dizer nada. Não sei sequer seus nomes mundanos. Só os conheço por certos títulos esotéricos e apenas muito raramente os vejo em seus corpos físicos. As raras ocasiões de nossas reuniões acontecem astralmente. Já me encontraram em carne e osso em um lugar previamente combinado por contato astral. De minha parte creio que sejam humanos vivendo na Terra, mas possuidores de terríveis poderes sobre humanos. Quando as reuniões físicas acontecem é sempre em um lugar movimentado e não há nada na aparência ou vestimenta deles que revele que sejam diferentes das pessoas comuns exceto a sensação de saúde e vigor transcendental (qualquer que seja a idade que tenham). Eles possuem a aparência física exata que alguém que conhece o Elixir da Vida tradicionalmente deveria ter."
Ele também descreve no mesmo documento as formas como teria recebido os documentos da Segunda Ordem.
"Os conhecimentos da Segunda Ordem foram obtidos por mim de uma série de maneiras, por clarevidência, pro projeções astrais de minha parte de da parte deles, pelo tabuleiro, pelo anel e disco e as vezes por voz direta audíveis por meus ouvidos externos e pelos de Vestigia (Nota do Tradutor: Vestigia era o motto de Mina Bérgson), as vezes pela cópia de livros que eram trazidos até a mim não sei como e que desapareciam de minha visão assim que a transcrição era feita.(...) O esforço de tal trabalho era enorme, especialmente ao obter o ritual Z que literalmente quase me matou. A prostação nervosa após cada comunicação era terrível pois eu era testado na acuidade de cada passagem comunicada. Esta prostação era de tempos em tempos acompanhada de transpiração gelada e severa perda de sangue do nariz, da boca e ocasionalmente dos ouvidos."



Revolta em Paris


Com o aumento de sua reputação Mathers e sua esposa são chamados a morar em Paris, sob a proteção financeira de Annie Horniman, uma das mulheres mais ricas do Império Britânico e iniciada na G.'.D.'. Lá fundam e assumem a liderança do Templo de Ahathoor, deixando os temais templos londrinos sob a completa tutela de Westcott.  Mathers recebia 200 libras esterlinas por ano de Annie. Uma quantidade que não lhe dava nenhum luxo mas que o permitiu se dedicar exclusivamente as práticas e estudos ocultos. Frequentou intensamente a Librarie d´Arsenal e o Museu Guimet. Destas pesquisas nasceram suas traduções das Clavículas de Salomão e da Magia Sagrada de Abramelin o Mago assim como seu famoso tratado sobre o Tarot.
Em 1987 Westcott abandona completamente a Golden Dawn deixando Mathers como único sócio-fundador e em o completo controle da instituição. Nesta mesma época começam a aparecer acusações de que Mathers passou a se comportar de modo autoritário e segundo alguns relatos até mesmo arrogante. Acabou se desentendendo com Annie  Horniman que lhe cortou a pensão. Em seguida ela foi expulsa da Golden Dawn. Mathers afirmou estar seguindo as ordens dos mestres secretos, mas mesmo assim sua reputação foi abalada e ele passou a ser visto com desconfiança pelos demais membros. Talvez o tipo de pessoa atraída pelo formato apresentado pela G.'.D.'. fosse incompatível com o tipo de pessoa que acata qualquer ordem e que obedece cegamente as autoridades.  O fato é que muitas pessoas foram expulsas nos anos que se seguiram e a fama dele de pessoa insana aumentou consideravelmente.



Mr. Crowley


É neste cenário conturbado que, em 1898, um jovem chamado Aleister Crowley ingressa na Golden Dawn. Existe uma tendência clara nos historiadores ocultos de culpá-lo pela derrocada da Ordem. Contudo, a verdade é que com ou sem ele a situação já estava próxima da insustentável. Existiam motivos políticos fortes e egos inflados querendo dominar a situação. A tensão existia especialmente entre os Adepit Minores, a elite da Segunda Ordem, que estavam cada vez mais ansiosos para fazerem seus próprios contatos com os Mestres Secretos.
De qualquer forma Crowley já possui-a má fama por ser bissexual na reprimida sociedade vitoriana e a amizade dele com MacGregor causou grande preocupação. Em 1899 Mathers recebeu uma carta dos oficiais dos demais templos londrinos desaprovando que ele desse a Frater Perdurabo (o motto de Crowley na época) a permissão de entrar na Segunda Ordem interna. Conselho este que foi completamente ignorado. Conforme era a regra Crowley foi iniciado na Segunda Ordem logo concluir as tarefas e estudos da Primeira Ordem.
Diante da situação os líderes votaram a expulsão de Mathers da Golde Dawn. Quase todos estavam de acordo com a expulsão, com exceção de apenas cinco pessoas a maioria amigos pessoais de Crowley. Tecnicamente o sócio fundador estava excluído, mas eles ignoraram um detalhe importante, Mathers não dava a mínima importância para isso. Respondeu a insolência em carta, segue um trecho da mesma:
"Devo dizer abertamente  que só é possível nas aparências me remover como cabeça visível da Ordem, mas isso não pode ser assim devido a certos elos mágicos. Vocês não encontrarão nada senão erros e problemas até que expiem tão severo karma como é o de se opor a uma corrente enviada neste final de século para regenerar o Planeta."


Ataques Astrais       


O incidente serviu de desculpa para que o grupo londrino da G.'. D.'. liderado por William Butler Yeats se declarasse independente de seu fundador. Mathers reagiu exonerando muitas das lideranças de seus postos e abolindo oficialmente o comitê londrino. Houve uma polarização da situação e Mathers não ficou com muitos amigos do de seu lado. A G.'.D,', dividiu-se cada vez mais em vários  templos independentes.
Existem relatos da época descrevendo uma série de ataques astrais e cerimônias mágicas bélicas entre Yeats e Mathers e Crowlye.  Conta-se que quando a desordem começo Mathers fez um ritual com ervilhas, batizando cada uma delas com o nome mágico de um insurgente. Em seguida usando a formula da Grande Tábua Enoquiana do Espírito evocou os demônios Beelzebub e Typhon-Set oferecendo as ervilhas eles. Talvez este seja a mais bem sucedida maldição documentada na história. Em menos de um ano todos os membros tiveram fins trágicos, loucos ou financeiramente desagradáveis e os templos londrinos começaram a ruir. Por fim, na virada do século MacGregor ameaçou esmagar os rebeldes restantes com uma maldição ainda mais terrível gerada pelos próprios Chefes Secretos. Ironias a parte, em seguida mandou Crowley á Londres.
Crowley estava munido de instruções bem específicas do que fazer quando chegasse na Inglaterra. Sua devoção se deve em parte a amizade que estabeleceu com Mathers e também é uma boa dose de ambição de obter uma posição de liderança dentro da ordem. Estas instruções incluíam uma lista de todos os novos dirigentes de Isis-Urania, informações legais necessárias para processar a membros rebeldes, ordens para entrevistar separadamente cada um dos membros da Segunda Ordem e conselhos mágicos para estes e outras tarefas de sua missão. Sua viagem resultou em uma debandada geral com muitos membros antigos abandonando o templo.



Sr. e Sra. Horos


No meio desta guerra mágica, Mathers deve que lidar com um outro inconveniente embaraçoso. Em 1901 um curioso casal se aproxima dele, chamando a si mesmos de Sr. e Sra Horos. Ele extremamente magro e franzino, ela imensamente gorda. Os dois pareciam ter uma certa fama no meio ocultista londrino e inclusive apresentaram alguns certificados de outras ordens.
O casal convenceu Mathers que a Sra. Horos era na verdade Annie Sprengel, a correspondente original que deu origem a Ordem. Com o tempo acabaram conseguindo colocar as mãos em rituais e documentos secretos da organização.
Descobriu-se então que se tratava de um casal de charlatões. Entretanto, antes que algo pudesse ser feito eles partiram em retirada para Londres e mudaram de identidade. Após perceber o erro McGregor processou ou casal, mas infelizmente os rituais já haviam sido publicados por eles em vários jornais londrinos. 
Por pior que fosse esta situação, o estrago ainda não estava completamente feito. Em dezembro de 1901, o casal foi julgado por estupro. Os jornais imediatamente ligaram o casal com a G.'.D,', que teve a reputação severamente manchada pelo escândalo. O dano foi tão grande que Ísis-Urania, o templo rebelde de Londres mudou seu nome para Stella Matutina e de seu lado Mathers fechou a Golden Dawn oficialmente reabrindo-a com o nome de Ordem Rosacruciana do Alpha+Omega.


Um novo inimigo


Em 1902 Mathers, tenta uma última vez retomar sua influência nos templos. Adotou para isso o título de 'Imperador' e declarou que esta autoridade lhe foi dada pelos mestres secretos da Ordem. Os membros agora independentes não lhe deram ouvidos e votaram por sua expulsão juntamente com a Frater Perdurabo.
Alguns anos depois Crowley aparece com seu "Livro da Lei" e anuncia um novo elo de comunicação com os Mestres Secretos proclamando-se o Magus Supremo da Golden Dawn. Esta afirmação desagradou imensamente MacGregor, agora com 50 anos de idade. Iniciou-se então um novo duelo mágico. Mathers usou o sistema goético das Clavículas de Salomão, mas ao que tudo indica errou o alvo pois imediatamente os três cães de Crowley apareceram mortos.
Crowley começou em março de 1909 a publicar sua revista "Equinox of the Gods" (Equinócio dos Deuses) e o continuaria a fazer pelos próximos cinco anos. Logo no segundo número da revista ele publicou uma versão resumida dos rituais resumidos da Primeira Ordem da Golden Dawn que havia jurado manter em sigilo - conforme ele afirmaria mais tarde, seguindo orientação dos Chefes Secretos. Além disso anunciou que os rituais da Segunda Ordem seriam publicados na edição seguinte. Alarmado Mathers tentou tomar medidas legais para evitar que isso acontecesse, mas estas ações legais nunca chegaram a ser úteis e os rituais foram publicados, embora de fato a revista tivesse uma tiragem bem limitada.



Conclusão


A despeito de suas imperfeições humanas, sua extravagância e possível autoritarismo Mathers deve ser lembrado por ter dedicado sua vida inteira a criar (ou resgatar) as bases da magia ocidental. Não foi apenas um dos fundadores da Golden Dawn, mas a origem de seus mais importantes rituais e documentos. Muito da prática mágica contemporânea, seja oriunda da Thelema, do Neo-Paganismo ou da Magia do Caos deve sua existência diretamente a estes ensinamentos.
Samuel Liddel "MacGregor" Mathers viveu ainda o bastante para ver o começo e o fim da Primeira Guerra Mundial. Ao que tudo indica faleceu aos 64 anos provavelmente devido a complicações de saúde durante uma epidemia de gripe em novembro de 1918. Uma pena para os poucos que acreditavam em suas histórias de imortalidade. Seja como for não existe nenhum registros cartorários do falecimento e nenhuma tumba que possamos visitar.

SENHOR DESMANIPULADOR