Marcadores

quarta-feira, maio 30, 2012

Jack Kirby biografia


Jack Kirby O REI



 Stan Lee, seu parceiro criativo, apelidou-o de "O Rei". Título mais do que merecido dada a dimensão da sua obra, fruto de uma prodigiosa (e aparentemente inesgotável) imaginação. Jack Kirby é uma lenda. E as lendas são eternas...
    Nascido Jacob Kurtzberg a 28 de agosto de 1917 em Nova Iorque, foi, sob o pseudónimo que o imortalizou, escritor, editor e desenhador de quadradinhos.
    Kirby começou a trabalhar para os Estúdios Fleischer em 1935, onde fazia as sequências para o desenho "Popeye". No ano seguinte, juntou-se ao Lincoln Newspaper Syndicate, ali trabalhando até à falência da empresa em 1938.
   Conheceu Joe Simon enquanto este fazia trabalho freelance para diversas editoras. Os dois jovens uniram-se e começaram a produzir e vender BD. É da autoria desta Dupla Maravilha o heroi patriótico Capitão América para a Timely Comics (antecessora da Marvel Comics) em 1940. As perspetivas dinâmicas de Kirby, as técnicas cinematográficas, o seu uso de quebrar quadros sequenciais e um exagerado senso de ação fez do título um sucesso imediato, reescrevendo as regras das histórias em quadradinhos.


  O nome Simon & Kirby tornou-se sinónimo de estórias empolgantes de super-heróis. Depois de dez edições de "Captain America", eles mudaram-se para a concorrente DC, onde assumiram o personagem Sandman na revista "Adventure Comics"; a dupla também produziria Boy Commandos, Newsboy Legion (Legião Jovem) e Manhunter.
   O fim da II Guerra Mundial trouxe o declínio da popularidade dos comics com super-heróis. Kirby e o seu parceiro apostaram então em géneros alternativos: crime, terror, humor e faroeste.
   A parceria Kirby & Simon terminaria em 1954 com a indústria dos comics estagnada por uma autoimposta censura. Kirby entretanto continuou a escrever, reinventando a personagem Green Arrow (Arqueiro Verde) na revista Adventure Comics, além de criar o clássico sobre os aventureiros desafiadores da morte Challengers of the Unknown (Desafiadores do Desconhecido).
   Entretanto, Kirby regressou à Marvel onde desenhou uma série de histórias de terror, monstros e ficção científica. O visual bizarro das suas criaturas alienígenas foi sucesso imediato entre os leitores. A pedido do diretor Martin Goodman e do editor, diretor de arte e escritor Stan Lee, Kirby voltou a trabalhar com quadradinhos de super-heróis em 1961.
   Kirby teve participação na criação de praticamente todas as personagens Marvel nos anos seguintes. Destacam-se as personagens e conceitos do Quarteto Fantástico, Homem de Ferro, Dr. Destino, Inumanos e muitos outros.
   Kirby era frequentemente coautor das histórias que desenhava, introduzindo elementos que não eram mencionados nos scripts de Lee; em particular, Kirby é creditado como sendo o criador do Surfista Prateado (Silver Surfer), que não foi citado no argumento de Lee da história onde a personagem apareceu pela primeira vez.
    A relação entre Kirby e Lee nem sempre seria, porém, pacífica. Em virtude de uma desavença entre ambos, Kirby migrou novamente para a arquirrival DC no princípio dos anos 1970. Sob a chancela "Jack Kirby´s Fourth World", produziu uma série de novos títulos, entre os quais Os Novos Deuses (The New Gods) e Senhor Milagre (Mister Miracle).
   Várias personagens desta fase acabaram integradas no universo DC. É o caso do demónio Etigran e do vilão cósmico Darkseid.
    Retornaria uma última vez à Marvel para relançar o Capitão América (cujas histórias escrevia e ilustrava) mas acabaria por abandonar os comics para se dedicar à animação, projetando o design de "Turbo Teen" e de "Thundarr The Barbarian".
    Partiu a 6 de fevereiro de 1994, deixando um impressionante legado: estima-se que desenhou para cima de 25 mil páginas e também tiras de jornal, esboços e ilustrações para filmes de Hollywood.
Um rei que deixou vazio um trono ainda por preencher...