Marcadores

terça-feira, maio 29, 2012

biografia de Marilyn Manson



O nome real de Marilyn Manson é Brian Warner. Seu nome artístico foi peculiarmente criado a partir da junção dos nomes do símbolo sexual Marilyn Monroe e do serial killer Charles Manson. Abusado Sexualmente por um vizinho, o jovem Brian cresceu rebelde, magro e fraco, apanhando de seus amigos de escola. Estudou sempre em colégios de elite, católicos, rígidos ao extremo. Tinha um avô que, segundo conta, "era a maior entidade do mal na terra ". Era rico, Sempre retraido, quieto, calado. Utilizava o Heavy Metal como válvula de Escape de tudo aquilo que sentia.
Jovem, comecou a se diferenciar das outras pessoas. Comecou a usar maquiagem e mascaras, assim se sentindo diferente. Formou-se em Jornalismo, sendo obrigado a fazer reportagens, e sempre reclamava o direito de soltar o verbo. Em outras palavras, gostaria de passar alguma mensagem às pessoas.
Ao formar a banda, foi achado por Trent Reznor, o dono e produtor da Nothing Records, e vocalista do Nine Inch Nails, junto a quem lançou o album "Portrait Of An American Family". Os comentários sobre esse cd foram um só, e se basearam no fato de Trent estar por tras da banda; seria "uma cópia do NIN". Não! Marilyn Tem uma personalidade, é completamente diferente dos NIN, tem uma energia diferente 


Em 1990 a formação da banda trazia Twiggy Ramirez, Daisy Berkowitz, Madonna Wayne Gayce e Sarah Lee Lucas. Sarah Lee Lucas saiu da banda e no seu lugar entrou Ginger Fish. Lancaram o cd "Smell Like Children" que se consagrou com o cover do Eurythmics, "Sweet Dreams" (clipe totalmente psicodélico que mostra Marilyn pintado cavalgando um porco).
Apesar do bom CD a banda ainda não havia se consagrado. O álbum "Antichrist Superstar" que vendeu 132 mil unidades na semana de estréia, foi a sua consagração, levando a banda ao MTV Video Music Awards de 1997 no final da festa. Após isso Dayse saiu, sendo substituída por Zim Zum.
Em 1998 lança um novo CD, "Mechanical Animals", e anuncia uma mudança de visual, trocando as roupas pretas e pornográficas anteriores por roupas mais coloridas. A aparicao no VMA deste ano (cantando "Dope Show") apresentou Marilyn com cabelos vermelhos, curtos, uma roupa esquisita, implante de um seio, e namorando com Julia Valet, da MTV Européia. O CD mudou o enfoque das musicas, sendo mais triste e pesado. Zim Zum, um ícone da banda, foi demitido por Manson, sendo substituído por John5 (anteriormente na banda Two de Rob Halford).


O primeiro álbum ao vivo sairia em 1999, com o título de "The Last Tour on Earth". O álbum seguinte, "Holy Wood (In the Shadow of the Valley of Death)", de 2000, fechou a trilogia iniciada com "Antichrist Superstar".
2002 seria marcado pela saída do baixista e compositor Twiggy Ramirez, que não concordava com a direção musical tomada durante a gravação do novo álbum, "The Golden Age Of Grotesque". Ramirez foi substituído por Tim Skold, que havia colaborado com Manson na trilha sonora de "Resident Evil". As participações no cinema não se resumiriam a trilhas sonoras. Manson interpretou o travesti Christina no filme "Party Monster".
Nas músicas e atituddes de Manson, a religião Catolica e toda religião que se considere Cristã, é um alvo comum. O vocalista cospe, rasga e toca fogo em Bíblias, tira o próprio sangue e se limpa com suas páginas, o que rende muitas discussões e protestos de associações de pais e da igreja, que tentam impedir os seus shows. Um destaque extra cabe ao fato de ter recebido o título de sacerdote da Church Of Satan (igreja satanista), daí vindo o seu título de "reverendo"

Marilyn Manson: respondendo fãs na Bizarre Magazine

marilyn manson sendo entrevistado pela revistaentrevistado pela revista Bizarre Magazine 




O que você acha de fãs que fazem tatuagens de suas aquarelas? Honra o artista ou apenas rouba sua arte?
Bem, eu não acho que seja um roubo. Para mim, é muito satisfatório. Se eu tivesse que tatuar algumas das pinturas que fiz, eu escolheria Flower of Evil, a qual eu ainda posso tatuar. Ao invés disso, eu, Johnny Depp e Damien Echols – o qual acabou de sair da prisão junto com os West Memphis Three – estamos fazendo a The Flowers of Evils de Charles Baudelaire em nossas costas, como uma ligação masculina. É um desenho original feito muitos anos antes de nascermos, na qual é uma árvore que também é um esqueleto, com uma cobra entrelaçada. E a cobra provavelmente irá descer até minha bunda, então será a maior marca de todas! Foi basicamente ideia de Johhny, porque todos nós gostamos do livro. Em diferentes maneiras, nós fomos culpados ou vilipendiados por diferentes coisas, e identificamos uns com os outros. A ideia é de uma tatuagem de motociclista, tipo Sons of Anarchy. Meus membros atuais da banda todos fizeram a tatuagem de cruz dupla (ele mostra seus pescoço), que é baseada na antiga Cross of Lorraine, mas eu a reconfigurei no ângulo de 90 graus. Chris Vrenna (ex-baterista de Manson) não está mais em nossa banda, então eu dei a ele a opção de tê-la coberta ou removida pessoalmente por mim. Eu disse, ‘faca ou fogo?’ Ela foi coberta.


Qual das suas tatuagens é mais importante para você?
A do meu peito, dos quatro Ms, porque se destaca da maioria, e é realmente irônico. Ela tem um formato que pode ser entendido como similar a uma suástica, mas não é, por isso a escolhi. Ela tem a força de algo circular. Tem o I Ching nela – o símbolo da redenção – e dói, e é bem no meu peito, e também se parece com Ws, que representa meu último nome. E o mais importante, se eu abrir minha camisa em uma briga de bar, pareceria como se eu estivesse na prisão. Mas eu só estive uma vez na Jacksonville Penitentiary por um curto período de tempo…
O filme Phantasmagoria: The Visions of Lewis Carroll está pronto, mas ele sairá? Ou é um projeto cancelado?
Eu ainda estou aspirando-o, e agora revendo-o em diferente sentido. Não pode simplesmente ser cinema, mas também gráfico e multiníveis de coisas – então essa é uma notícia excitante. Estou tentando trabalhar nele agora. Mas ou mais importante, eu tinha escrito um roteiro que se tornou um romance chamado Holy Wood, que foi anexado ao meu álbum. Eu o reli após 10 anos, e encontrei uma nova fé no que eu escrevi. É muito mais aplicável a minha personalidade agora, e o ambiente que vivemos. Eu fiquei melhor com os anos. Então as pessoas podem esperar isso emergir. Não sairá sobre o nome Holy Wood, embora a cidade de Holy Wood seja o principal elemento da história. Essa é uma sardônica interpretação de onde eu vivo.
Você estava trabalhando em um filme chamado Abel Cain (primeiramente chamado The Sons of El Topo) com o diretor Alejandro Jadorowsky. O que aconteceu com ele?
Não estou muito seguro, porque ele está na França, e existe dificuldade em obter dinheiro para dirigir, simplesmente porque as pessoas acham que ser velho é um risco. Mas, colocar um ‘jogo de azar’ como eu nesse filme pode não ajudar! Mas a coisa que as pessoas não entendem é que eu faria qualquer coisa para trabalhar com ele – eu faria o filme no meu iPhone. Ele é um gênio. Tudo que ele fez é genial. Eu ajudarei de alguma forma para fazer seu legado e trabalho disponível para as pessoas. Ele na realidade escreveu três coisas diferentes que gostaria que eu estivesse, o que é excitante para mim. King Shot é um que eu adoro. Eu interpretaria um profeta de 250 anos que vive no deserto, vestido como Papa, comendo marmotas sem pele, estuprando mulheres, e dentes feitos de pregos.
Uma vez você comparou a compleição de uma garota com uma suástica, e escreveu uma música sobre isso. O que você acha do movimento “Reclaim The Swastika”.
Essa tatuagem é a primeira cruz cristã (ele mostra sua tatuagem no braço esquerdo). Para mim, não é necessariamente uma batalha vencida, especialmente para eu lutar. Eu sempre usei imagem fascista para ser irônico. Simplesmente porque, se você quer censura-la, essa é a essência do fascismo.
A suástica nunca fez nada para machucar ninguém. Hitler a usou como símbolo poderoso, mas não foi simplesmente a suástica que funcionou. Foi o fato de ele usar vermelho, preto e branco, que são três cores da alquimia, que também foram bastante bem sucedidas para um cara na América que foi de fato grande e popular chamado Walt Disney – Mickey Mouse. É o mesmo que se todos os gordos que comessem no McDonald morressem, em algum tipo de apocalipse por excesso de comer, e seu símbolo seria banido ou associado a isso. Embora na justiça para toda a situação, eu acho que o símbolo merece ser banido por obesidade. Mas quando as pessoas dizem, “Oh, essa tatuagem sua parece como uma suástica”… Eu nunca diria, “Bem, não, é um símbolo Hindu”. Não.

O que faz você feliz?
Comumente, estar em controle da minha vida e ser capaz de encarar tudo o que o dia possa trazer. Quer em minha carreira, meu relacionamento, o ar condicionado, minha bebida, minha vida sexual, minha caixa manjedoura de gato. Se algo faz você sentir como você está fora de controle, então de repente, você sente como não pode fazer nada (Bizarre pergunta qual coisa material faz Manson feliz). Tecido, você quer dizer? Hahaha. Eu acho que na tradição de Jim Morrison, eu uso as mesmas calças de couro todos os dias. Eu posso mudar o mundo, mas não mudarei minha roupa íntima.
Como você está fazendo com o PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais)? Eles ficaram irritados com você por vestir calças de couro…
Eu tenho um gato. Se alguém tentar vestir meu gato, eu ficaria puto. Mas eu não fico obcesso por essas coisas. Eu sou uma pessoa adoradora de animais, e eu não consigo pensar em nenhum animal que não goste… talvez apenas os pandas, porque todo mundo gosta deles, e pinguins, porque todo mundo gosta deles também. Não tenho aversão a eles, mas alguém tem que odia-los. Vou começar um novo grupo de aversão… e esquimós – não há um grupo de aversão a esquimós. Pinguim e esquimós juntos.
Qual foi a coisa mais estranha que um fã já deu a você?
Felizmente nenhuma doença venérea! Eu estou surpreso. Mas eu peguei chato quando perdi minha virgindade no 2º ano escolar. Eu pensei, 'Qual garota tem chato no 2º ano? A que eu perdi minha virgindade!' Eu não queria que minha mãe soubesse que tinha feito sexo, então disse a ela que os peguei na cama de bronzeamento, que era a explicação mais comum, e funcionou. Mas a coisa mais estranha que um fã me deu foi as cinzas de um parente. Eu nunca entendi. Não achei que foi engraçado ou mórbido, apenas incomum.
Você está comprometido ou envolvido com alguém no momento?
Não, eu não estou comprometido. Sim, estou com uma garota. Mas eu descobri que manter sua vida privada é muito melhor. E não se relacionar com atrizes crianças ajuda também…
Fora do seu envolvimento com a Church of Satan, você é interessado em magia e você a pratica?
As pessoas têm com frequência mal interpretado meu envolvimento na Church of Satan como sendo extensiva. Anton LaVey foi um grande mentor e um cara esperto que me ensinou muitas coisas, e me levou debaixo de sua asa, e pode ou não ter querido me conduzir ou ajudado a executar algumas de suas filosofias. Mas eu nunca achei isso honrado para ser uma religião, e ele também não. O maior ponto disso foi ser contra religião. Até onde o misticismo e magia vão, eu acho que eles não são 100% o mesmo. Eu sou um ávido leitor quando se trata de elemento sobrenatural e desconhecido que não podemos explicar, e eu acredito no poder da magia no sentido de que não é explicável.
E se eu pudesse explica-la, seria bobagem dar todos os esforços exaustivos de conhecimento para descobri-la. Seria como dar algo que alguém precisa descobrir por conta própria. Você não pode explicar algo que não pode ser explicado. Mas acredito que se você ama algo o bastante, foi o poder disso. Se você odeia algo o bastante, foi o poder disso também. Eu acho que se você dá às pessoas o direito de escolher a janela, quer de ser bom ou ruim, no sentido de seu próprio código moral – acho que o meu seria tão básico como é na natureza – eles provarão a eles mesmos a serem quem eles são. Se você quer descobrir quem seus amigos são, afunde o barco e veja quem pula primeiro. Eu não acredito em carma porque é preguiçoso e lento. Foda-se o carma.


O que você gosta no absinto? Sua história, o gosto, ou ambos?
O que eu gosto é que ele não me deixa bêbado no mesmo sentido do whisky, ou outra bebida, mas na circunstâncias certas ele me proporciona a habilidade de perder minha inibição criativamente e socialmente, e fazer essa entrevista, por exemplo.
Qual foi a coisa mais depravada que você já fez?
Eu sou um pouco conversador de algum modo estranho. Mas eu não sei quão literal isso tende a ser, porque eu sinto como se estivesse na mesa do diretor e você passasse um catalogo de merdas que aconteceram em minha vida. Eu acho que a coisa mais depravada que já fiz provavelmente inclui, um… esta é uma pergunta difícil, mas acho que foi um salto alto não sendo usado por um pé.
Qual a coisa mais estranha que você já colocou em sua bunda?
Eu tive um monte de enemas quando criança, porque estava doente, então eu não gosto nada de coisas na minha bunda.
Você e Trent Reznor se separaram um do outro. Como é seu relacionamento agora?
Não há um relacionamento; Eu não falo com ele atualmente. Nenhum relacionamento; nenhum interesse em ter um.
Você anteriormente disse que Twiggy “toca com o pênis dele”, em vez de sua guitarra, e você também já teve o pênis dele em sua boca. O que é tão especial no pênis do Twiggy?
Oh, foi bem maldoso da sua parte me lembrar disso. Eu estava brincando. Ele estava usando um revestimento de borracha e o pênis estava flácido quando o coloquei na minha boca, então tecnicamente isso não faz nenhum de nós dois gays, Eu acho… Se eu tivesse uma ereção, isso me faria gay. O pênis do Twiggy… quando eu o conheci, ele estava sendo expulsado de um bar por colocar seus pelos pubianos em chamas. Ele tinha seu pau para fora e ele não era de idade, e eu o salvei de ser expulso, por alguma razão estranha, e nos tornamos amigos. O pau dele esteve em diversos lugares onde o meu não, eu não vou onde o dele esteve. Sendo assim, nós temos pênis que percorrem diferentes territórios.
Agora que Twiggy está de volta a banda e vocês dois trocam ideias um ao outro novamente, você sente a mesma energia perversa para criar novas músicas como vocês fizeram em seus vinte e poucos anos...
Bem, eu sinto como quando nós começamos a banda. Antes do Twiggy entrar, ele e eu passamos nossos panfletos juntos e nós também costumávamos ligar para os anúncios pessoais em contracapas de revistas locais, para bandas e coisas do tipo. Uma vez enquanto distribuíamos panfletos, devolveram para nós, e fomos espancados no traseiro por alguns skinheads nazistas, porque eles acharam que éramos gays. Mas ele correu, então eu levei as pancadas. Mas eu ainda acho que ele precisava ter seu traseiro espancado por aqueles caras!